Clima de Copa e hospitalidade mineira encantam turistas

Estrangeiros e brasileiros se entenderam como puderam no jogo entre Bélgica e Argélia, e resultado satisfez todos os presentes no Mineirão

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

ESPORTES : BELO HORIZONTE - MG - MINEIRAOA . Partida entreBelgica e Argelia partida valida 1 rodada do grupo H da Copa do mundo 2014 no Mineirao em Belo Horizonte MG Brasil.
FOTO : JOAO GODINHO / O TEMPO 17.06.2014
JOAO GODINHO / O TEMPO
ESPORTES : BELO HORIZONTE - MG - MINEIRAOA . Partida entreBelgica e Argelia partida valida 1 rodada do grupo H da Copa do mundo 2014 no Mineirao em Belo Horizonte MG Brasil. FOTO : JOAO GODINHO / O TEMPO 17.06.2014

A Copa do Mundo promove em Belo Horizonte um clima antes nunca visto. Reduto de pessoas de várias nacionalidades entre junho e julho, tempo de duração do Mundial, a maior cidade mineira voltou a chamar a atenção com a presença de gringos.

Nesta terça-feira, mais uma vez no Mineirão, dessa vez na partida entre Bélgica e Argélia, diversas culturas, religiões e uma pluralidade de idiomas puderam ser vistos juntos. 

Se alguns achavam difícil compreender palavras ditas em francês ou árabe, línguas de belgas e argelinos, ou se viam complicações para entender inglês e o espanhol, um fator ajudava e muito na comunicação: o futebol, língua que se tornou universal.

Nas arquibancadas, uma mistura sonora. Ora os argelinos gritavam em uma só voz: “Oh, oh, Argélia, Argélia”; brasileiros com o seu cântico conhecido: “Eu sou brasileiro, com muito orgulho e muito amor” e os belgas exaltando o nome de seu país. Pluralidade que alegrou quem teve a oportunidade de curtir a experiência.

“A Copa do Mundo veio com tudo, mudou a expectativa do povo. Uma mistura bem bacana com argelinos, belgas, chilenos, argentinos, colombianos. Povos muito festeiros que nem os mineiros”, disse Rafael de Sousa, 21.

Quem veio de fora também não se decepcionou com o clima da capital mineira. “Posso falar com a maior sinceridade, já que estou na cidade há mais de dois dias. Fui muito bem recebido pelo povo de Belo Horizonte. A cidade organizou bons eventos, principalmente o jogo Bélgica e Argélia. Muito bacana estar em uma cidade que me acolheu bem, tem um povo muito hospitaleiro”, disse o jornalista belga Manu Lebrun, 38.

E a hospitalidade, característica conhecida dos mineiros no Brasil afora, ganha ares internacionais. “Belo Horizonte é uma ótima cidade, tem um povo muito hospitaleiro. Gostei muito do ambiente e de tudo que vi até agora. Um prazer visitar a cidade”, garantiu o argelino Salim Baha, 36, fazendo ótimos elogios ao Mineirão. 

“Que lugar magnífico, esplendoroso. O Mineirão é um ótimo estádio. Estive na África do Sul na última Copa do Mundo e posso dizer, não há naquele país uma arena tão bonita quanto o Mineirão”, enfatizou.

Lebrun também fez elogios a maior arena futebolística de Minas Gerais. “O Mineirão é fantástico. Fácil de entrar, de sair. Belíssimo”, opinou.

Apesar da Copa do Mundo esconder um pouco às mazelas do país, o belga Yves Collete, 27, conseguiu, mesmo tendo feito elogios, enxergar Belo Horizonte com um olhar mais crítico. “Uma bela cidade, com um aspecto mais rico no entorno do estádio e um pouco mais pobre em locações distantes. Forte diferenciação social. Mas, de uma forma geral, achei Belo Horizonte bem bonita”, avaliou.

Collete ainda fez comparações interessantes sobre o Mineirão: ”Parece com o Maracanã, legal por dentro, grande, maravilhoso visto de fora”, falou.

Leia tudo sobre: festacopa do mundomineirãobélgicaargéliabelo horizontehospitalidadeturistas