Bélgica vira no sufoco e espanta a zebra argelina no Mineirão

Parecia que a Argélia conseguiria surpreender o time sensação do momento, mas dois gols em apenas nove minutos garantiram o resultado positivo para os belgas na abertura do grupo H

iG Minas Gerais | Felipe Ribeiro |

Parecia que Belo Horizonte voltaria 64 anos no tempo e que a zebra passearia novamente na capital mineira em Copas do Mundo. Mas a Bélgica não reviveu a Inglaterra de 1950 e afastou a surpresa argelina, que esteve perto de repetir o feito dos norte-americanos, mas não suportou a pressão. No entanto, a vitória por 2 a 1 foi muito mais difícil do que se imaginava.

Apontada como uma das favoritas ao título antes de a competição começar, a seleção belga foi, durante a maior parte do tempo, apenas uma equipe composta por jogadores apáticos, burocráticos, sem alma e entregues diante de africanos famintos pela vitória e pelo desejo de surpreender na competição mundial deste ano.

Apenas quando igualou na vontade dentro de campo a técnica dos europeus sobressaiu diante de uma equipe de qualidade inferior, mas com uma vontade acima da média. Até os 25 min do segundo tempo, tudo levava crer que mais um resultado inusitado seria registrado na Copa. Mas, com dois gols em apenas nove minutos, a lógica foi restabelecida. 

Os torcedores belgas, que estiveram em maioria no estádio, fizeram a festa ao término dos 90 minutos, mas o destaque nas cadeiras do Mineirão ficou por conta dos fanáticos argelinos, em minoria, mas proporcionando um barulho enorme com várias músicas de incentivo e transmitindo energia para os representantes do país dentro de campo. Nesse clima eufórico, Feghouli fez 1 a 0 em cobrança de pênalti no primeiro tempo e levou sua torcida ao delírio.

Mas quem saiu mais satisfeito de campo foi o técnico belga Marc Wilmots. O treinador convivia com a pressão de jogar no dia exato em que foram completados 12 anos da eliminação de sua seleção para o Brasil no Mundial da Coreia do Sul e do Japão, em que ele esteve em campo como jogador. Mais do que isso, o triunfo desta terça-feira teve sua participação decisiva colocando no segundo tempo os autores dos gols da virada: Fellaini, de cabeça, e Mertens, em chute preciso.

BÉLGICA 2 X 1 ARGÉLIA

Motivo: 1ª rodada do grupo H Local: Mineirão Árbitro: Marco Rodriguez (MEX) Gols: Fellaini e Mertens (BEL); Feghouli (ALG) Cartões amarelos: Vertonghen (BEL);  Bentaleb (ALG) Público: 56.800

BÉLGICA Courtois, Alderweireld, Van Buyten, Kompany e Vertonghen; Witsel, Dembelé (Fellaini), De Bruyne, Chadli (Mertens) e Hazard; Lukaku (Origi) Técnico: Marc Wilmots

ARGÉLIA M’Bolhi, Mostefa, Bouguerra, Halliche e Ghoulam; Medjani (Ghilas), Bentaleb e Taider; Feghouli, Mahrez (Lacen) e Soudani (Slimani) Técnico: Vahid Halilhodzic

Leia tudo sobre: BélgicaArgéliaCopa do MundoMineirão