Olhar clínico de Felipão para resolver uma dúvida

iG Minas Gerais | Thiago Nogueira / Josias Pereira |

Atento. Felipão (ao centro) observa os jogadores durante o único treino da seleção no Castelão, nessa segunda à tarde
douglas magno
Atento. Felipão (ao centro) observa os jogadores durante o único treino da seleção no Castelão, nessa segunda à tarde

Pela primeira vez, desde o início da preparação para a Copa, o técnico Luiz Felipe Scolari resolveu fechar o treino da seleção brasileira. O treinador permitiu apenas 15 minutos de imagem e presença dos jornalistas no treino de reconhecimento do gramado do estádio Castelão, em Fortaleza.Fortaleza.

Nesta terça, o Brasil enfrenta o México pela segunda rodada do grupo A da competição. A única dúvida do treinador é quanto à participação do meia-atacante Hulk, que sofreu uma lesão na parte posterior da coxa esquerda no treino de domingo, na Granja Comary.

Quem acompanhou a entrevista coletiva da seleção brasileira, nessa segunda, percebeu que a feição do técnico Luiz Felipe Scolari estava bem diferente da habitual. Com o olho direito bastante inchado, em função de um terçol – infecção nas membranas das pálpebras – o comandante se esforçava para olhar diretamente para as luzes dos cinegrafistas que se espremiam na pequena sala de coletivas do estádio em Fortaleza.

Questionado sobre a irritação e algumas lágrimas no olho, Felipão revelou o motivo em meio aos gestos direcionados a alguns companheiros de imprensa. A situação foi até motivo de brincadeira do treinador, que disse ainda não saber se vai colocar Hulk para jogar neste terça. “Agora tenho um olho só para decidir quem joga”, brincou Felipão.

O treino. Nessa segunda, no pouco tempo que foi permitido presenciar o treino da seleção, os atletas fizeram apenas o aquecimento e bateram bolas em duplas. Quando Felipão entrava em campo para comandar a atividade, o sistema de som exigia a saída de repórteres e fotógrafos. Felipão disse em entrevista coletiva que vai aguardar pela condição de jogo de Hulk até os vestiários.

O meio-campista Ramires participou entre os titulares da maior parte do treinamento tático realizado por Luiz Felipe Scolari nesta segunda-feira, no Castelão. Ele é o favorito para substituir Hulk, caso o jogador realmente seja vetado para a partida – já o havia substituído no treinamento de domingo, na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). Hulk nem foi ao Castelão e permaneceu no hotel realizando fisioterapia. Ele sente dor na coxa esquerda, mas exame realizado nesta segunda não constatou lesão.

Felipão também testou Bernard, uma opção mais ofensiva, na parte final do treinamento. Em novembro de 2013, contra Honduras, Bernard substituiu Hulk, que naquele jogou começou no banco para Felipão poder observar outros jogadores. O Brasil venceu aquele jogo por 5 a 0, e Bernard fez um dos gols, até hoje seu único gol pela seleção principal.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave