Zona rural será a mais prejudicada

iG Minas Gerais | Tâmara Teixeira |

Os moradores das comunidades rurais de Montes Claros serão os principais prejudicados pelo atraso das obras de ampliação do abastecimento de água na cidade. Cerca de 7.000 pessoas, que neste ano teriam nos canos de casa água potável, terão que esperar mais pelo benefício.

Segundo o chefe do Departamento Norte da Copasa, Daniel Antunes, hoje esses distritos não têm acesso a água de qualidade nos canos de suas propriedades. “Alguns lugares no entorno da zona rural têm hoje uma água que chamamos de “bruta”. Ela não atende as exigências feitas pelo Ministério da Saúde no que diz respeito aos padrões de potabilidade”, esclarece o diretor da Copasa.

A intervenção irá atender, além da área urbana – muitos bairros na época da estiagem sofrem com a falta de água esporádica – dez distritos da zona rural –, segundo a assessoria do Ministério das Cidades. A previsão inicial para conclusão do projeto era de agosto de 2015. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave