Pelo menos R$ 35 bi pela Copa

Governo não atualiza gastos com evento desde setembro, quando custo era de R$ 25,8 bilhões

iG Minas Gerais |

Fora. A construção da Via 710 em Belo Horizonte foi retirada do escopo da Copa
LEO FONTES / O TEMPO
Fora. A construção da Via 710 em Belo Horizonte foi retirada do escopo da Copa

Brasília. A Copa do Mundo vai custar cerca de R$ 3,5 bilhões a mais do que o estimado oficialmente pelo governo. Levantamento feito pelo jornal “Folha de S. Paulo” revela que as planilhas de custos oficiais estão com valores defasados e não incluem gastos já realizados ou que terão que ser executados até o fim do evento.  

O governo avalia que o Mundial custará R$ 25,8 bilhões – sem contar com os R$ 6 bilhões em obras que foram tiradas da lista de investimentos para a Copa e incluídas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) –, mas não atualiza esse valor desde setembro do ano passado e não inclui gastos no PAC e outras despesas. Com tudo considerado, os gastos oficiais chegam a R$ 35 bilhões.

Até agora, o governo gastou R$ 2 bilhões a mais em obras de transporte, estádios e aeroportos, e R$ 1,5 bilhão em renúncia fiscal e juros subsidiados.

Além dessas despesas, o governo também não incluiu na contabilidade outros gastos como as estruturas provisórias, em que os Estados gastaram quase R$ 500 milhões.

Entre os exemplos de obras de aeroportos que estão defasadas nas contas está Guarulhos, na Grande São Paulo. A estimativa inicial indicava gasto de R$ 2 bilhões com o aeroporto, mas o orçamento já atingiu R$ 3,2 bilhões.

Ao todo, as obras em estádios, aeroportos e transporte consumirão R$ 25 bilhões –R$ 2 bilhões a mais do que o governo divulga. E os valores ainda deverão ser ajustados. O governo ainda não incluiu as renúncias fiscais e juros subsidiados nos empréstimos da Copa. Segundo o Tribunal de Contas da União, esses valores representavam R$ 1,5 bilhão em 2013.

Ao lançar a Copa, o governo federal dizia que as obras da matriz que acabaram sendo excluídas da lista eram importantes para o Mundial. Mas, como não ficariam prontas a tempo do torneio, o discurso oficial foi adaptado: o objetivo é atender a população e o evento seria um caminho para antecipar as obras.

Em 2012, o TCU determinou que obras que não fossem ficar prontas para o Mundial saíssem da lista. Essas 11 intervenções estão sendo feitas ou projetadas com recursos do PAC e custarão pelo menos R$ 6 bilhões. As primeiras projeções feitas pelo governo indicavam uma despesa da ordem de R$ 33 bilhões. Mas o próprio governo alertava que faltavam intervenções que seriam incluídas depois.

Brasil x México

Companheiro. O pré-candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, planeja assistir ao jogo na casa do ex-jogador e deputado federal Romário, no Rio de Janeiro. Aliados. Já o presidenciável tucano, Aécio Neves, irá assistir à partida com amigos em Belo Horizonte, provavelmente, em um bar.

Só? A presidente Dilma Rousseff deve assistir à partida no Palácio da Alvorada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave