Mineira vive como residente temporária na comunidade espiritual

Shirlei Ireno, 45 psicóloga e coach

iG Minas Gerais |

Eu vinha refletindo sobre a vida em comunidade que considero uma grande possibilidade de troca de experiências e aprendizado em grupo, desde que suportada por uma ampla consciência de integração com a natureza, sustentabilidade e desenvolvimento espiritual.

Até que descobri Damanhur, uma eco sociedade situada em Piemonte, nos alpes da Itália, região mágica por sua belíssima paisagem onde me encontro desde março. A comunidade é um laboratório espiritual que abriga o Templo da Humanidade, construído pelos damunhurianos (moradores) no interior de uma imensa rocha. É uma catedral contemporânea, erguida no ponto de encontro de linhas sincrônicas, rios de energia que ligam a terra ao cosmos, repleta de obras sacras. A comunidade, atuante e organizada, foi premiada pelas Nações Unidas como modelo de ecossociedade baseada em valores espirituais para um futuro sustentável. Os projetos são diversos e bastante consistentes, como alimentação biológica, música das plantas, laboratórios de arte, um centro de aplicações médicas e científicas e uma universidade aberta. Vivo em uma casa com mais 21 pessoas com personalidades bem distintas, mas ligadas por uma filosofia de vida muito particular, uma vida simples, prática e de muito compartilhamento. Regularmente jantamos juntos, momento que considero extraordinário para a troca de informações e para jogar conversa fora. Somos integrantes de uma sociedade do mundo, onde diariamente circulam pessoas de todos os continentes, países, religiões, uma diversidade cultural excepcional. Essa experiência tem me permitido transformar comportamentos e atitudes, explorar o livre arbítrio, viver o presente, intuir, desenvolver talentos, estudar sobre outras civilizações e sua influência nos dias de hoje, compartilhar, respeitar o próximo e a diversidade, integrar a natureza e me reconectar com minha essência.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave