Prefeitos de MG ameaçam fechar estradas em agosto

Projeto está parado no Congresso Nacional; governo anunciou projeto há exato um ano

iG Minas Gerais |

Arrecadação de MG e de cidades mineradoras deve crescer em R$ 1,2 bi

Os prefeitos de cidades mineradoras de Minas Gerais ameaçam a presidente Dilma Rousseff com uma medida radical: um “piquete” de duas a três horas em estradas e ferrovias, caso o projeto que atualiza o Código de Mineração continue parado no Congresso. O governo anunciou o projeto exatamente há um ano, mas o texto está abandonado e, a rigor, o setor continua regulado pelo código em vigor desde 1967.

“Já tivemos reuniões com a Vale e com deputados mineiros envolvidos no assunto. O governo abandonou o projeto de sua autoria, e os Estados que contam com a mineração forte estão sofrendo com as regras antigas”, disse o consultor de assuntos institucionais da Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais (Amig), Waldir Salvador.

Segundo a Amig, o novo código, se aprovado, deve ampliar em R$ 1,2 bilhão anuais a arrecadação do Estado e dos municípios mineiros. A manifestação foi acertada entre os mais de 40 prefeitos associados da Amig, e está marcada para o início de agosto.

Eles prometem parar durante três horas dois trechos fundamentais para o escoamento de grãos: os terminais Drummond, em Itabira, e Costa Lacerda, em Santa Bárbara. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave