Servidores e governo seguem impasse por reajuste

Foi acordado somente como será reposição dos dias parados após greve de 18 dias da categoria

iG Minas Gerais | Cinthia Ramalho |

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES) e os servidores da área vão dar início a uma nova rodada de negociações da pauta de reivindicações da categoria nesta quarta. Além disso, foi marcada uma segunda reunião para o dia 24 de junho. Os servidores ficaram parados por 18 dias por reajuste salarial e melhorias na carreira. A greve foi suspensa no dia 13 de junho.

As datas foram decididas em um encontro realizado na tarde desta segunda, na Cidade Administrativa, e que contou com as presenças do chefe de gabinete da SES, Gilberto Rezende, e de representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde (Sind-Saúde/MG). No encontro também foi discutida a reposição das faltas relacionadas à greve dos profissionais.

De acordo com a SES, as ausências não serão deduzidas do salário até a reposição total do tempo parado, acordada para ocorrer integralmente em até 90 dias. Além disso, os servidores que tiverem folgas compensativas poderão usá-las para repor os dias parados.

Para Renato Barros, diretor do Sind-Saúde/MG, durante a reunião, a categoria informou ao governo que fará uma assembleia geral no dia 25 de junho, em Belo Horizonte, para avaliar o rumo das negociações. “No encontro de hoje, não tivemos nada de concreto. Após essas duas reuniões, que já estão marcadas, vamos analisar os resultados das negociações para ver se daremos continuidade à greve”, disse.

Saiba mais

Reivindicações. Os servidores querem a revisão do plano de carreira, redução da jornada de 40 para 30 horas e reajuste salarial de pelo menos 15%. Alimentação. A categoria também pede a isonomia para os servidores que atuam no Hemominas e na Escola de Saúde Pública (ESP), passando o vale-alimentação de R$ 10 para R$ 15.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave