Bolsa tem 2ª queda seguida com investidores embolsando lucros

O volume financeiro movimentado foi de R$ 8,559 bilhões --acima da média de R$ 5,93 bilhões no mês--, devido ao exercício de opções sobre ações

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O principal índice da Bolsa brasileira fechou esta segunda-feira (16) em queda de 0,32%, aos 54.629 pontos, com os investidores aproveitando o dia para vender ações e embolsar lucros. Foi a segunda baixa consecutiva do Ibovespa.

O volume financeiro movimentado foi de R$ 8,559 bilhões --acima da média de R$ 5,93 bilhões no mês--, devido ao exercício de opções sobre ações.

"O exercício de opções gera naturalmente uma queda na Bolsa, especialmente das ações mais importantes, como Petrobras, bancos e Vale", diz Alexandre Wolwacz, diretor da escola de investimentos Leandro & Stormer.

A perspectiva de analistas é que o volume volte a ser menor nesta terça-feira (17), devido ao jogo do Brasil contra o México pela Copa do Mundo, que antecipará para 13h30 (de Brasília) o fechamento da Bolsa. Além disso, há o feriado de Corpus Christi na quinta-feira, quando a BM&FBovespa não abrirá.

"Do ponto de vista técnico, atingimos na semana passada um 'topo' não visto desde outubro de 2013. Naquela ocasião, a Bolsa passou a cair depois de atingir esse patamar. Quem investe com base na análise técnica, pode ter levado isso em conta. Os 'robôs' [sistemas de negociação automáticos] também, vendendo ações", acrescenta Wolwacz.

No exterior, os mercados europeus caíram e os americanos fecharam perto da estabilidade, de olho nos desdobramentos da crise no Iraque e na Ucrânia. Insurgentes sunitas assumiram o controle de uma cidade no noroeste do Iraque, de maioria turcomana, no domingo. No velho continente, a Rússia interrompeu o fornecimento de gás para a Ucrânia devido a um desentendimento sobre contas não pagas.

No Brasil, levantamento Sensus mostrou no fim de semana o recuo das intenções de voto na presidente Dilma Rousseff para o menor patamar mostrado na última rodada de pesquisas. Apesar disso, as ações preferenciais da Petrobras, sem direito a voto, caíram 1,32%. Uma queda nas intenções de voto na presidente Dilma agrada o mercado, que está insatisfeito com o uso político das estatais, segundo analistas.

Em linha, as ações preferenciais da Vale caíram 0,63% e prejudicaram o Ibovespa. Nesta segunda, o minério de ferro no mercado à vista da China caiu abaixo de US$ 90 por tonelada pela primeira vez em 21 meses.

A companhia aérea Gol caiu 3,10%, em dia de nova alta do preço do petróleo no exterior, o que encarece o custo do combustível de aviação.

Quem liderou as baixas do Ibovespa foi a BR Properties. A companhia de imóveis comerciais divulgou a distribuição de R$ 1,636 bilhão em dividendos aos acionistas na semana passada, e hoje seus papéis começaram a ser negociados na forma "ex-dividendos" --ou seja, a partir desta data as ações compradas não terão mais direito a receber os proventos que foram anunciados.

Na ponta positiva do índice, a Qualicorp teve uma das maiores altas, após a companhia afirmar que aprovou aumento no programa de compra de opções de ações de 5% para 8% do capital social.

CÂMBIO

No câmbio, o dólar à vista, referência no mercado financeiro, teve ligeira valorização de 0,20% sobre o real, cotado em R$ 2,233 na venda. Já o dólar comercial, usado no comércio exterior, subiu 0,35%, para R$ 2,238.

O Banco Central deu continuidade ao seu programa de intervenções diárias, através do leilão de 4 mil contratos de swap (operação que equivale a uma venda futura de dólares), por um total de US$ 198,5 milhões. A autoridade também promoveu um outro leilão para a rolagem de 10 mil contratos de swap que venceriam em 1º de julho, por US$ 493,9 milhões.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave