Joaquim Barbosa diz que xingamento contra Dilma foi 'baixaria'

Presidente e o mandatário da Fifa, Joseph Blatter, foram hostilizados na abertura da Copa, na ultima quinta-feira (12), no Itaquerão

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Entidades pedem para que Dilma escolha um ministro negro para a vaga de Joaquim Barbosa
José Cruz/ABr
Entidades pedem para que Dilma escolha um ministro negro para a vaga de Joaquim Barbosa

 O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) disse nesta manhã que o xingamento proferido contra a presidente Dilma Rousseff no jogo de abertura da Copa do Mundo foi uma "baixaria, um horror".

A declaração foi dada na manhã desta segunda-feira (16) pouco antes de Barbosa ingressar na sessão do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), órgão que também é presidido por ele.

A sessão do CNJ desta segunda, inclusive, será a última que Barbosa participará no colegiado, uma vez que ele irá se aposentar até o final do mês.

A presidente Dilma Rousseff e o mandatário da Fifa, Joseph Blatter, foram hostilizados na abertura da Copa, na ultima quinta-feira (12), no Itaquerão.

A presidente foi hostilizada quatro vezes durante o dia. Na primeira, antes da partida, os torcedores gritaram "ei, Dilma, vai tomar no c...", enquanto outros gritavam "ei, Fifa, vai tomar no c...".

Os xingamentos contra Dilma foram fortes, mas localizados. Começaram na área VIP (uma das mais caras) e, em seguida, se espalharam pelo estádio. A hostilidade não durou muito tempo, mas acabou voltando após o hino nacional.

A presidente voltou a ser hostilizada após aparecer no telão do estádio, comemorando o segundo gol do Brasil sobre os croatas. O quarto protesto ocorreu próximo ao fim do jogo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave