Atletas de Portugal citam árbitro como o vilão da derrota em Salvador

Para jogadores lusos, o juiz sérvio cometeu erros que foram crucial para o resultado final da partida

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

Portugal's Pepe (3) argues with referee Milorad Mazic from Serbia during the group G World Cup soccer match between Germany and Portugal at the Arena Fonte Nova in Salvador, Brazil, Monday, June 16, 2014. (AP Photo/Paulo Duarte)
lance
Portugal's Pepe (3) argues with referee Milorad Mazic from Serbia during the group G World Cup soccer match between Germany and Portugal at the Arena Fonte Nova in Salvador, Brazil, Monday, June 16, 2014. (AP Photo/Paulo Duarte) lance

Salvador (BA). Depois de sofrer uma sonora goleada logo em sua estreia na Copa do Mundo, os jogadores de Portugal foram para a área de entrevistas com um discurso quase uníssono: o árbitro Milorad Mazic, da Sérvia, foi o grande vilão no duelo.

“Tiveram alguns casos de arbitragem de nos prejudicaram: o pênalti do João Pereira, o Pepe e o pênalti em cima de mim. Eu achei que foi pênalti e para expulsão no meu caso”, argumentou Eder, que entrou na vaga de Hugo Almeida aos 28 minutos do primeiro tempo.

Para Ricardo Costa, o juiz da partida quebrou completamente a estratégia de Portugal logo aos 10 minutos de partida, com o pênalti de João Pereira em Götze.

“Estamos muito tristes, pois as coisas não ocorreram como programamos. E foi bem complicado o jogo. Por um erro do árbitro complicou o resultado do jogo e a estratégia”, disse Costa.

“A gente viu que não foi pênalti. Já vi pelas imagens e vi que não foi nada. A expulsão foi critério do árbitro; ele estava perto e nós no banco não conseguimos ver bem”, completou o camisa 13 de Portugal.

Outro que não concordou com o pênalti e com a expulsão de Pepe foi o lateral, Fábio Coentrão, colega do zagueiro no Real Madrid.

“Foi apenas um jogo e todos viram que sofremos o primeiro gol, e foi um momento determinante do jogo, além da expulsão do Pepe. Quem tem olhos sabem que aquilo não é pênalti nunca. O árbitro assim o fez e aí foi o momento chave do jogo”, afirmou o lateral.

Mea culpa. O único jogador a ser entrevistado após a derrota portuguesa por 4 a 0 que culpou a arbitragem, mas também aceitou que Portugal cometeu muitos erros na partida foi o zagueiro Bruno Alves.

“Há uma jogada com um envolvimento entre os dois; o lance é muito rápido. É difícil sim, mas  não foi o árbitro que nos fez perder o jogo. Temos de ser mais duros com nós mesmos, aceitar o resultado e trabalhar melhor para a próxima partida”, disse Alves. A próxima partida de Portugal será diante dos Estados Unidos, no próximo domingo, na Arena Amazonas.

Leia tudo sobre: alemanhaportugalmimimichororoarbitroderrotaCopa do Mundogrupo g