Portugueses vão da festa à decepção em Campinas

Atitude da torcida lusitana foi bastante distinta entre antes do jogo começar e após goleada sofrida para Alemanha

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Da festa ao desespero, cerca de cem portugueses e descendentes de portugueses acompanharam a dura derrota da seleção lusitana para a Alemanha, nesta segunda-feira (16), em Campinas (a 93 km de SP). Eles se reuniram na Casa de Portugal, tradicional associação na região central de Campinas, onde o time está hospedado e tem feito seus treinamentos durante a Copa do Mundo. À medida que os gols alemães iam saindo, a festa regada a vinho português, quentão, alheira, arroz de bacalhau, caldo verde e tremoço dava lugar à apatia e à decepção. "Não era o que nós esperávamos", disse Adelino da Ponte, 74, presidente da Casa de Portugal, fundada em 1958. "A festa tava bonita." Muitos portugueses acabaram deixando local antes mesmo de a partida terminar. "Foi muita infantilidade", afirmou Rui Outeiro, 26, se referindo ao pênalti que resultou no primeiro gol alemão e na expulsão do brasileiro naturalizado português Pepe. "Ele não pode fazer uma coisa daquelas a dois metros do juiz." Agora, Portugal precisa de duas vitórias, contra Estados Unidos e Gana, para se classificar no grupo G. Eles enfrentarão os americanos no domingo (22), em Manaus, e os africanos no dia 26, em Brasília. Apesar da derrota, Rui, que é de Leiria, trabalha em uma empresa portuguesa em Campinas e mora há três anos na cidade, tenta ser otimista. "Portugal sempre começa mal. Não podemos desistir no primeiro jogo."