Em tarde perfeita dos germânicos, Cristiano Ronaldo é vaiado

Brasileiros dividiram a torcida, mas no fim cantaram música de orgulho à nação tupiniquim

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

undefined

Nas cadeiras da Arena Fonte Nova, havia camisas de várias seleções e clubes de futebol, mas as cores predominantes eram o branco do uniforme alemão, o vermelho português e o amarelo brasileiro, espalhados ao longo de todo o estádio. A simpatia, a alegria e a esportividade marcaram o dia em Salvador, que viu uma grande vitória germânica na Copa do Mundo. E quem esperava um show de Cristiano Ronaldo, se decepcionou.

Horas antes da partida e nos dez primeiros minutos, a torcida de Portugal fez festa, com o apoio da maior parte dos brasileiros presentes na Arena Fonte Nova, cantou, vibrou e entoou gritos de “Cristiano Ronaldo”. Mas depois que saiu o primeiro gol da Alemanha, marcado por Thomas Müller, de pênalti, aos 11 min, a empolgação diminuiu, até quase desaparecer, dando lugar à euforia germânica. Os gritos de ‘olé’ começaram por volta dos 40 min.

Muitos aficionados da equipe de Felipão mudaram de lado à medida que outros gols dos germânicos foram saindo e quando Pede perdeu a cabeça e foi expulso ainda no primeiro tempo. Além disso, soltaram o verbo contra CR7 em várias ocasiões. Na etapa complementar, por exemplo, o jogador deu olhada no telão antes de cobrar uma falta e suspirou. A marra do jogador provocou um festival de vaias.

Faltando 20 minutos para o fim do duelo, a torcida brasileira, enfim, mostrou para quem está torcendo de verdade: para o Brasil. Os cânticos de ‘eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor’ ofuscaram o barulho produzido pelos alemães.