Aumento é registrado no número de contratos do Plano ABC

Minas Gerais foi o Estado que teve maior registro de contratos, com 1.785 contratações

iG Minas Gerais | Da Redação |

Plantio comercial de florestas é de R$ 3 milhões
Reprocução
Plantio comercial de florestas é de R$ 3 milhões
  O número de contratos do Programa de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC) aumentou em relação ao último ano safra. No período entre julho de 2012 e abril de 2013, a quantidade de contratos registrada foi de 8.359. Em comparação com o mesmo período, de julho de 2013 a abril de 2014, o número de contratos realizados chegou a 8.491.   De acordo com o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Caio Rocha, o aumento no número de contratos realizados demonstra que o Plano ABC e a linha de crédito do Programa ABC tem se expandido pelo Brasil. “Esses dados refletem a expansão da área sob as tecnologias do ABC. Significa que os produtores têm aderido à linha do crédito do Plano”, afirmou.   A região Sudeste foi a que mais teve a contratações pelo Programa ABC, atingindo 3.190 contratos, e o Estado em que foi registrada a maior quantidade de contratos feitos foi Minas Gerais, com 1.785. Em relação ao crédito disponibilizado para esta safra 2013/2014 os produtores de todo o país tiveram à disposição R$ 4,5 bilhões e até abril deste ano já foram desembolsados quase R$ 2,2 bilhões.   A novidade para o Plano Safra que terá início no próximo mês é que os juros para o Plano ABC continuam os mesmos, ao contrário dos demais programas de crédito para a agricultura disponibilizados pelo governo federal que tiveram aumento nas taxas. “Por isso, a nossa expectativa é de que o Programa tenha um crescimento significativo de adesão até julho do ano que vem”, ressaltou Caio.   Os recursos para o Plano ABC para a safra 2014/2015 programados pelo Plano Agrícola e Pecuário (PAP) correspondem ao  mesmo volume de R$ 4,5 bilhões. A principal mudança foi o aumento do limite de crédito para os beneficiários que passou de R$ 1 milhão para R$ 2 milhões. O limite para plantio comercial de florestas é de R$ 3 milhões por beneficiário. Os juros variam entre 4,5% a 5% ao ano.

Leia tudo sobre: contratosPlano ABCaumentoexpectativa