Moradores da Ventosa defendem bandido e tentam matar policiais em BH

Algumas pessoas chegaram a atirar pedras contra a corporação; um menor atirou e também foi apreendido

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Três policiais militares ficaram feridos após serem agredidos por alguns moradores do aglomerado da Ventosa, na região Oeste de Belo Horizonte, no fim da noite desse domingo (15).  Os vândalos tentaram matar os policiais para impedir que o criminoso de 18 anos fosse preso.

De acordo com o sargento Reginaldo Araújo, da 126ª Companhia do 5º Batalhão, contou que militares estavam no aglomerado por causa de uma festa comunitária.

“Durante o patrulhamento, os policiais viram Warley Adriano Gomes Silva passar. Nós sabíamos que ela já tinha antecedentes criminais e resolvemos fazer a abordagem”, contou o militar.

O homem foi revistado e nada de ilícito foi encontrado. Porém, ao verificar a ficha dele, a central da polícia descobriu que ele tinha um mandado de busca e apreensão em seu desfavor por causa de um crime cometido ainda quando era menor de idade.

“Ao saber que seria conduzido, o jovem começou a reagir agredido os policiais com socos e chutes, além de incitar a população conta a corporação”, explicou o sargento.

Nesse momento, um grupo de moradores começou a atirar pedras, garrafas de cervejas e caixotes contra os policiais, que revidaram com balas de borracha. Durante a confusão, M.E.C.O, de 17, sacou uma arma e começou a atirar. Os militares reagiram e também atiraram com arma de fogo. Por sorte, ninguém foi atingido.

“Quando o adolescente apareceu, Silva estava algemado, mas ainda do lado de fora da viatura e conseguiu fugir, sendo localizado posteriormente na rua Corcovado”, contou Araújo.

Ele e o menor foram detidos e encaminhados à Delegacia Especializada em Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente (Dopcad).

Por causa das agressões, um militar sofreu uma fratura na clavícula e o outro teve problemas no joelho e vai precisar ficar afastado das suas atividades por alguns dias. Já o terceiro policial teve escoriações leves.

“A região é conhecida pelo intenso tráfico de drogas e sempre estamos fazendo monitoramento. Quando vamos abordar uma pessoa suspeita, alguns moradores se revoltam e tentam impedir a abordagem ou, até mesmo, a prisão”, finalizou o militar. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave