Talento individual contra a tradição

Jogo de estreia com gostinho de revanche

iG Minas Gerais |

“Estamos ansiosos pela estreia. Sabemos que estaremos enfrentando um adversário forte.” - Neuer, Goleiro da Alemanha
“Estamos ansiosos pela estreia. Sabemos que estaremos enfrentando um adversário forte.” - Neuer, Goleiro da Alemanha

Salvador. Quem não conhece o famoso lema dos três mosqueteiros? A frase “um por todos, todos por um” tornou-se a base de lealdade, comprometimento e laço de amizade em muitas partes do mundo. Agora, divida o clássico bordão ao meio e verá que cada fragmento corresponde a uma das duas seleções que entram em campo hoje, na Arena Fonte Nova, às 13h, pela primeira rodada do grupo G: Portugal e Alemanha.

O segmento ‘um por todos’ se encaixa bem na proposta de jogo de Portugal. Assim como na Copa do Mundo passada, o time lusitano aposta a maior parte de suas fichas no craque Cristiano Ronaldo. Não que toda a responsabilidade esteja inteiramente jogada nos ombros do maior atleta de futebol do planeta da atualidade. Mas é notório que ele é principal encarregado de levar a alegria a todos os torcedores portugueses.

Já a parte ‘todos por um’ é o alicerce da seleção alemã. Se, por um lado, os germânicos não possuem um gênio como é CR7, por outro, têm uma gama de atletas de altíssimo nível técnico. São os casos de Schweinsteiger, Müller, Özil, Götze e tantos outros com grande poder de decisão e empenhados em levar o país a título da competição. Mais do que um time operário, uma orquestra, cujo o maestro é o técnico Joachim Low.

Todos os 23 alemães convocados estão cientes da responsabilidade de se iniciar com o pé direito a busca pelo tetracampeonato mundial – o time venceu as edições de 1954, 1974 e 1990, como Alemanha Ocidental. Tanto é que este primeiro embate é visto por eles como se fosse o último de suas vidas. “Eu acho que todas as equipes que estão participando estão bem preparadas. Estamos ansiosos pelo jogo de estreia. Sabemos que estaremos enfrentando um adversário forte, que foi bem nos últimos anos. É como se fosse uma final”, afirmou o goleiro Neuer.

Do lado de Portugal, existe a consciência de que a Alemanha é uma das principais postulantes ao título do torneio, mas também há a vontade de surpreender e iniciar sua participação com o pé direito. Cristiano Ronaldo está pronto para o desafio, mas rechaça o discurso de muitos de que ele seja o único destaque do time. “Um jogador não faz uma equipe. Estou aqui numa situação para ajudar. Sei que posso fazer diferença nos jogos. Mas não carrego a equipe nas costas. Sou um jogador que quer ajudar”, afirmou o jogador, que também não se vê como o líder da companhia. “Sinto-me comandante apenas em casa”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave