Torcedores têm ingressos roubados na fila do Maracanã

Fãs tiveram bilhetes furtados instantes antes do jogo entre Argentina e Bósnia

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Muitos torcedores tiveram seus ingressos roubados enquanto estavam na fila para entrar no estádio. A 15 minutos do início do jogo, o centro de ingressos no Maracanã estava lotado de torcedores, todos com a mesma reclamação: os ingressos haviam desaparecido de seus bolsos enquanto eles aguardavam na fila. A recomendação dos voluntários é que eles seguissem para a delegacia móvel, instalada na rampa de acesso das estações de trem e metrô, para registrar queixa. Só com o boletim de ocorrência, explicava um voluntário, seria possível fazer alguma coisa. Além do registro policial, o torcedor deveria provar ser dono do ingresso: ou com o número do bilhete (que, checado nos bancos de dados da Fifa deveria estar em seu nome) ou com uma foto do bilhete. Um turista, vestido com a camisa argentina mas falando inglês com sotaque britânico, tentava explicar que já tinha ido à delegacia mas que tinha sido informado que deveria ir direto ao centro de ingressos. Um casal, vestido com a camiseta de um dos patrocinadores do evento, tentava explicar que, como convidados da empresa, não teriam como provar a posse do ingresso. "Então não tem o que fazer", dizia o voluntário. Ao ver a aglomeração de pessoas, um grupo de policiais militares se aproximou para saber o que estava acontecendo. Um dos policiais pareceu surpreso ao ouvir as histórias. "Mas nós não vimos nada, nenhuma correria, nenhum tumulto", dizia para os torcedores. "Vocês têm que ir para as filas, é lá que está acontecendo", respondeu um torcedor. VIPs No acesso ao Maracanã não importa se o ingresso foi o mais barato disponível ou do camarote mais bem localizado: o único modo de chegar é caminhar -e muito. Ônibus de empresas e seus convidados pararam distantes mais de cinco quilômetros da entrada do "hospitality" da FIFA. Os grupos de "vips" de empresas como Ambev, Hyundai, Vale e outras cruzaram a nova estação de interligação do trem com o metro do Maracanã, atravessaram a rampa de acesso e ainda tiveram de praticamente circundar o estádio. Foram mais de 40 minutos de caminhada. Mas poucos reclamavam. Havia também grandes filas para a entrada dos camarotes.