Mulher é presa por guardar dinheiro do tráfico de drogas

Suspeita disse que recebia R$ 300 de um traficante para esconder quantia em casa

iG Minas Gerais | Lisley Alvarenga |

Na residência de Ynes do nascimento foram achados cerca de R$ 60 mil
Nelson Batista
Na residência de Ynes do nascimento foram achados cerca de R$ 60 mil

Uma mulher de 45 anos foi presa em flagrante na noite de anteontem, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, depois de ser acusada, por meio de denúncias anônimas, de guardar dinheiro conseguido através do tráfico de drogas.

De acordo com o delegado de plantão Tito Barichello, na residência de Ynes do Nascimento, localizada na rua Buenos Aires, no bairro Capelinha, foram encontrados pela Polícia Militar R$ 58.518 em espécie. “Junto com o dinheiro, os militares acharam ainda anotações de contabilidade com valores como R$ 29 mil, R$ 30 mil e R$ 10 mil, além de comprovantes bancários”, contou o delegado de plantão.

A suspeita disse a polícia que guardava o dinheiro para Adriano Augusto da Silva, de 30 anos, o Dico, um traficante conhecido na região. “Ele já foi condenado por porte ilegal de arma de uso restrito, por porte de arma de uso permitido, além de estupro de vulnerável e corrupção ativa”, explicou Barichello ao ressaltar que, na delegacia, Ynes negou qualquer tipo de envolvimento com o tráfico e não quis dar nenhum depoimento.

Os policiais disseram que na casa da suspeita estava o seu filho, Wesley Narciso do Nascimento, de 20 anos. Ele foi conduzido a delegacia como testemunha da operação policial. “Como o rapaz tem passagem na polícia por tráfico, associação ao tráfico e roubo, também será investigado”, afirmou Barichello.

Apesar de não ter passagem na polícia, Ynes foi autuada em flagrante por crime de lavagem de dinheiro. Ela foi encaminhada na manhã de ontem para o Ceresp Betim. “O crime de lavagem de dinheiro está previsto na lei número 9613/98 e tem a pena de 3 a 10 anos de prisão para a conduta do sujeito ativo que ocultar valores advindos direta ou indiretamente de infração penal”, finalizou o delegado de plantão.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave