CR7 alterna momentos de felicidade e ironia em coletiva

Entrevista de Cristiano Ronaldo teve mais de uma hora de atraso, mas valeu a pena a quem esteve presente

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Salvador (BA). A entrevista coletiva de Cristiano Ronaldo é uma ocasião diferenciada nesta Copa do Mundo. O número de clicks dos fotógrafos não para um minuto sequer. Quase todos os jornalistas levantam suas mãos com o intuito de fazer uma pergunta ao astro português. Poucos obtém êxito. E as respostas do jogador, ora em tom de descontração, ora de uma forma mais ácida, tornam o evento bastante interessante.

Todos esses elementos se deram na tarde deste domingo, na véspera do confronto envolvendo Portugal e Alemanha, que se enfrentam na segunda-feira, às 13h, na Arena Fonte Nova. Inicialmente, a entrevista estava marcada para as 15h30, mas só foi acontecer mais de uma hora depois. A longa espera, porém, valeu a pena, já que foi uma conversa aberta e franca.

Só de estar presente num torneio desta grandeza já é motivo de orgulho ao jogador português. Ele está ciente que sua equipe não é uma das favoritas ao título. Mas é justamente por conta deste fator que acredita que a seleção lusitana possa jogar mais solta e melhor, já que a responsabilidade não é tão grande.

“É um campeonato de frente. Temos jogadores novos e a seleção está confiante, ciente que pode fazer um grande campeonato”, resumiu o atacante.

Recuperado de uma lesão no músculo posterior da coxa esquerda e uma inflamação no joelho esquerdo, CR7 aproveitou a deixa para agradecer o apoio e o carinho do povo brasileiro, desde a chegada da seleção portuguesa no país.

“Tem sido espetacular esse apoio dos brasileiros. Gostaria que isso continuasse amanhã (segunda-feira) na partida. Mas aproveitou para mandar um ‘muito obrigado’ ao povo brasileiro por apoiar nossa seleção. E vamos entrar em campo amanhã para fazer uma grande exibição”, afirmou.

Confira em breve outras matérias da entrevista coletiva do melhor jogador do mundo da atualidade.

Leia tudo sobre: PortugalAlemanhaCristiano Ronaldo