É o nosso pior momento, diz Fàbregas

Meia espanhol vê sua seleção em fase mais complicada nos últimos seis anos

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Fàbregas tem sido um dos principais jogadores da Fúria
Divulgação / Fifa
Fàbregas tem sido um dos principais jogadores da Fúria

Presente em todos os melhores dias da geração espanhola que ganhou a Copa de 2010 e as Eurocopas de 2008 e 2012, o meia Cesc Fàbregas traçou um diagnóstico sombrio do atual estado das coisas em sua seleção. "Sempre há momentos ruins", afirmou ele. "Dos últimos seis anos, este é provavelmente o mais complicado". A humilhação sofrida diante dos holandeses ainda deixa marcas visíveis nos atuais campeões mundiais. "Estamos analisando, pouco a pouco pensando no que temos corrigir, é muita coisa", disse o volante Xabi Alonso. A goleada por 5 a 1 foi ruim não só pela derrota e pelo moral do grupo, mas também porque deixou o time em má situação no que diz respeito ao saldo de gols. "No 3 a 1 tentamos responder mais com o coração do que com a cabeça, não pudemos reagir de maneira correta", afirmou Xabi Alonso. "Mas não foi uma questão física". Para a partida contra o Chile, na quarta (18), os jogadores fazem um paralelo com a Copa de 2010, quando perderam na estreia para a Suíça, enfrentaram o mesmo adversário no segundo jogo e acabaram campeões. "Estamos na mesma posição, contra o mesmo oponente que há quatro anos, ainda que com três com negativos de desvantagem", disse Fàbregas. "Gostaríamos que o jogo acontecesse o quanto antes. No futebol o bom é que a cada três ou quatro dias há jogo. Se acontece algo ruim, pode colocar as coisas no lugar". Os chilenos vêm de vitória sobre a Austrália. A percepção dos jogadores é que, com a Holanda favorita a encabeçar a chave, a partida com os chilenos, no Maracanã, definirá o segundo colocado do grupo. "É um 32-avos-de-final para nós", afirmou Xabi Alonso.