Para Campos, país piorou com Dilma

Cenário de desgaste, segundo presidenciável, justifica as vaias dadas à presidente na Copa

iG Minas Gerais |


Ao lado de Marina, Campos participou de convenção em Salvador
MARCO AURÉLIO MARTINS
Ao lado de Marina, Campos participou de convenção em Salvador

Salvador. O pré-candidato do PSB à Presidência, o ex-governador pernambucano Eduardo Campos, disse ontem em Salvador (BA), que a presidente Dilma Rousseff “piorou o Brasil” e que o próximo chefe da nação vai enfrentar uma “situação inédita” desde que a democracia voltou a vigorar no país. “Alguns dizem que a presidente não soube (governar); outros, que não teve a capacidade; outros, que não quis. O fato é que é a primeira vez que o país vai ser entregue pior do que estava quatro anos antes”, argumentou.

“O (ex-presidente) Itamar (Franco) entregou (o governo) ao Fernando Henrique (Cardoso) melhor do que ele recebeu no impeachment (de Fernando Collor de Melo). O Fernando Henrique entregou o governo (a Luiz Inácio Lula da Silva) melhor do que recebeu do Itamar. O Lula entregou o país a Dilma melhor do que ele recebeu do Fernando Henrique. Agora, é a primeira vez que o presidente vai entregar o país pior do que recebeu. A Dilma piorou o país e o Brasil precisa melhorar. Para isso, é preciso tirar a Dilma”.

Campos argumentou que esse cenário justifica as vaias recebidas pela presidente no jogo de abertura da Copa do Mundo, na última quinta-feira, em São Paulo. Apesar disso, ele fez críticas aos torcedores que, em coro, xingaram Dilma. “Acho que ninguém no país gostaria de ver uma situação como essa, que a presidente fosse tratada dessa forma na abertura de uma Copa do Mundo, diante do mundo inteiro”, argumentou. “Sei que a indignação tem sentido, o que a gente não pode perder é a razão.”

Mineirão. Na base eleitoral do senador Aécio Neves, candidato do PSDB ao Planalto, a presidente Dilma Rousseff voltou a ser xingada ontem, desta vez na partida entre a Colômbia e a Grécia, disputada no Mineirão, em Belo Horizonte.

Mesmo sem a presença da presidente no estádio, alguns torcedores puxaram xingamento igual ao que Dilma sofrera na abertura da Copa: “Ei Dilma, vai tomar no c...” A partida já caminhava para o final quando os xingamentos começaram ao lado da tribuna da imprensa. Durou pouco tempo, mas o suficiente para que torcedores do outro lado das arquibancadas entendessem o que estava sendo cantado e continuaram com o xingamento por mais alguns segundos.

Mais críticas

Mereceu. O presidente do Solidariedade, Paulinho da Força Sindical, que fez um rápido discurso ontem na convenção do PSDB, criticou duramente o governo Dilma, dizendo que o PT não cumpriu os compromissos com a classe trabalhadora. “Quando ela (Dilma) aparece no telão, o povo esculhamba porque vai na televisão para mentir”, disse, sobre o xingamento na abertura da Copa. “O povo mandou ela para o lugar que tinha que mandar”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave