De volta aonde tudo começou

Bianca Rinaldi retornou a Globo para viver um papel secundário, mas desafiador

iG Minas Gerais |

Atriz Bianca Rinaldi começou na TV como paquita do programa de Xuxa Meneghel no início dos anos 90
Jorge Rodrigues Jorge/CZN/Divulgação
Atriz Bianca Rinaldi começou na TV como paquita do programa de Xuxa Meneghel no início dos anos 90

O jeito decidido de Bianca Rinaldi é típico de quem está há muito tempo caminhando com os altos e baixos da profissão de atriz. Após passar quase uma década integrando o elenco principal da Rede Record e perfilar praticamente uma protagonista por ano, ela volta para a Rede Globo, onde estreou como paquita da Xuxa nos anos 90, para recomeçar.

No ar como a médica Silvia, de “Em Família”, Bianca conta que procurou Manoel Carlos para pedir um papel em seu folhetim. “Soube que a equipe dele estava finalizando a escolha de elenco. Mandei um e-mail, e ele prontamente me respondeu, me oferecendo essa personagem”, comemora. Passar de protagonista a um papel secundário, segundo ela, não é problema. “Estava desconfortável no meu conforto. Queria novas oportunidades, novos desafios”, ressalta a atriz, que optou por não renovar seu contrato com a emissora do bispo após saber que o vínculo seria de seis anos. “Se renovasse, minha vontade de explorar oportunidades se inviabilizaria. O ciclo se encerrou”.

Preparação

Para se preparar para viver Silvia, Bianca entrou em contato com diversos médicos, principalmente cardiologistas, especialidade exercida por sua personagem. “Não quis focar tanto na parte médica, mas na parte clínica”, explica, dizendo que procurou colocar no papel características que espera encontrar quando vai a uma consulta. “Busquei dicas de um tratamento humanizado. A pessoa já vai frágil a um consultório. Então, quer ser tratada com carinho, não como doente”, afirma. Além disso, ela quis entrar mais a fundo no universo do alcoolismo, já que Silvia enfrenta esse problema com o amigo Felipe (Thiago Mendonça). “Li ‘Idealcoolismo’ para me inteirar melhor sobre o universo dessa doença”, conta, citando o livro de Antonio Alves Xavier e Emir Tomazelli. Bianca também precisou mudar o visual para encontrar o tom certo da praticidade evidente em seu papel. Para isso, voltou a ser loira e cortou o cabelo bem curto. “Adoro mudanças. Acho que esse é o grande barato da profissão. Tenho mil possibilidades e quero usar todas. Cabelo cresce”, diz.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave