ONU: mais de 50 mil crianças podem morrer de fome no Sudão do Sul

O presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, e o chefe dos rebeldes, Riek Machar, comprometeram-se esta semana a formar um governo de transição num prazo de 60 dias

iG Minas Gerais | DA REDAÇAO |

Mais de 50 mil crianças podem morrer de fome ou doenças no Sudão do Sul, devastado por seis meses de guerra civil, alertou hoje (14) a Organização das Nações Unidas (ONU). “Os objetivos imediatos da operação humanitária são o de salvar vidas e evitar a fome”, informou a (ONU), em comunicado divulgado neste sábado.

“As consequências podem ser terríveis: 50 mil crianças morrerão este ano se não receberem assistência”, disse o responsável pelas operações humanitárias da ONU no Sudão do Sul, Toby Lanzer que também anunciou um plano de ajuda para 3,8 milhões de pessoas . Segundo o responsável, a ONU recebeu US$ 740 milhões em ajuda humanitária.

O presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, e o chefe dos rebeldes, Riek Machar, comprometeram-se esta semana a formar um governo de transição num prazo de 60 dias, mas especialistas duvidam da vontade dos dois em terminar com o conflito, que fez milhares de mortos. A estimativa é que 1,5 milhões de pessoas tiveram que deixar suas casas.

Dois acordos de cessar-fogo anteriores não duraram mais do que algumas horas. Os combates e as fugas da população já afetaram a vida de milhões de pessoas, disse Toby Lanzer.

AGÊNCIA BRASIL

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave