Argentinos cobram R$ 5 para tirar foto com mascote do Mundial

Com a chegada da imprensa, eles tentaram disfarçar. Ao serem abordados, os supostos argentinos encaravam o profissional do jornal desconfiados, mas não admitiram que estavam agindo de forma irregular

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

A Fifa proibiu e somente pessoas autorizadas  poderiam trabalhar nos arredores do Mineirão durante o jogo da Colômbia e Grécia. Mas bastou que os torcedores deixassem o estádio para perceber que nem todos estavam cumprindo as determinações da entidade que controla o futebol mundial.

Próximo da praça Fleming, um grupo de pessoas, que se identificava como argentinos, estava cobrando R$ 5 dos colombianos e gregos para tirar uma foto com o Fuleco, mascote do Mundial no Brasil.

Com a chegada da imprensa, eles tentaram disfarçar. Ao serem abordados, os supostos argentinos encaravam o profissional do jornal desconfiados, mas não admitiram que estavam agindo de forma irregular. "Sim, nós temos autorização. Estamos aqui credenciados pela Fifa para esse evento", afirmou um dos argentinos, que, no entanto, não quis dizer o seu nome quando foi perguntado.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave