Antes de jogo com Costa do Marfim, japoneses lotam as ruas do Recife

Milhares de japoneses tomaram as ruas do Recife neste sábado (14) para acompanhar a partida da sua seleção contra a Costa do Marfim; jogo marca a abertura da Arena Pernambuco

iG Minas Gerais | FOLHA PRESS |

Segundo estimativa do Consulado do Japão em Pernambuco, desembarcaram na capital pernambucana ao menos 7.000 japoneses. Bem-humorados e otimistas com a vitória do time nipônico, os torcedores se juntaram a brasileiros de origem japonesa e foram facilmente encontrados pela reportagem na cidade.

Foram vistos tomando água de coco na praia de Boa Viagem, subindo as ladeiras de Olinda ou na Fan Fest, no Bairro do Recife. Um dos mais empolgados era Nakanishi Takashi, 70, que desfilou pelo Recife vestido de samurai.

Morador de Tóquio, Takashi chegou ao Recife na última quinta-feira (12) e previa uma vitória "fácil": 3 a 1 -ele deu a entrevista com ajuda de uma intérprete, Mitsuru Ioda, japonesa que já mora há alguns anos no Brasil.

À tarde, em frente ao Mar Hotel, em Boa Viagem, torcedores aguardavam a saída de algum dos ídolos da seleção japonesa. Honda e Kagawa eram os mais esperados. De acordo com a administração do hotel, 60% dos 336 hóspedes do estabelecimento são japoneses. Um deles era o pequeno Ryotaro Kishimoto, 6, que se hospedou com o pai no hotel atrás de um autógrafo de seu ídolo, Honda.

Na frente do hotel, japoneses logo aprenderam a "irreverência" dos brasileiros. Masanori Kobayashi, de Yokohama, fazia barulho com uma buzina e posava para fotos vestido com a camisa do Japão e um chapéu do Brasil.

Ele deixou o hotel da seleção japonesa com um grupo de cerca de 50 conterrâneos.

"PELADA"

Na Associação Cultural Japonesa do Recife, no bairro da Várzea, um grupo de 23 torcedores do Japão jogaram uma partida de futebol com nisseis antes de acompanhar a partida na Arena Pernambuco. Eles afirmaram ter ingressos comprados para os três jogos do time na primeira fase do Mundial.

No grupo estava Naganawa Tadashi, que preferiu não participar da partida por causa da falta de "condição física". Outro japonês, porém, participou da "pelada". Usava o mesmo número 4 do ídolo, Honda.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave