Transporte exclusivo para o Mineirão não agrada torcedores

Colombianos e gregos reclamaram de longas filas e preço elevados dos ônibus que levavam ao estádio da Pampulha

iG Minas Gerais | Ana Paula Pedrosa |

O torcedor não aprovou os ônibus exclusivos para o Mineirão. Fila, passageiros viajando em pé, preço alto e, principalmente, demora para chegar ao estádio foram as principais queixas. A previsão era cumprir o trajeto da Savassi ao Mineirão em meia hora, mas o percurso durou uma hora e onze minutos. Para embarcar, também foi preciso paciência: a fila para comprar ingresso e entrar no ônibus durou 25 minutos para quem queria ir sentado. Os que concordaram em ir em pé esperaram três minutos a menos. Nos dois casos, o preço da passagem era o mesmo: R$ 15 ida e volta.   Nem a animação dos colombianos resistiu à espera e teve quem dormisse dentro do ônibus. Acordado, mas assustado com a demora, Santiago Lopera Ruíz estava com medo deperder o início da partida. "Não pensei que ia demorar tanto", disse ele, que entrou na fila do embarque às 10h45 e só chegou ao ponto final do ônibus às 12h20. Dali, ainda andou 15 minutos até chegar ao Mineirão.    Quem não teve paciência com o trânsito desceu pelo caminho e completou o trajeto a pé. O ônibus chegou ao seu destino com menos da metade dos passageiros que embarcaram. "Foi péssimo. Ônibus ruim, cheio e caro" , reclamou o funcionário público Maurício Machado. "Uma vergonha. Parece que descobriram que ia ter Copa há uma semana", disse o arquiteto André Faria.    Assustados com o preço do ônibus, o engenheiro químico Dimitris Theodorakis e seus três amigos desistiram do ônibus logo que chegaram ao Terminal da Copa. "Vamos de táxi, que é mais confortável e deve ficar mais barato", disse.

Leia tudo sobre: ColômbiaGréciaCopa do MundofutebolônibustransporteexclusivoreclamaçãofilaBelo HorizonteFifaMineirãotorcedores