Trancado no quarto, Messi frustra torcedores em frente ao hotel

Os laterais Zabaleta e Rojo e o zagueiro Garay circularam alguns minutos no lobby durante a manhã, conversando com outros hóspedes, tirando fotos e dando autógrafos. Lionel Messi não deu as caras em nenhum momento. Ficou trancado no quarto.

iG Minas Gerais | Folhapress |

Meio-campo e ataque espetaculares: Argentina de Messi está garantida na Copa de 2014
DIVULGAÇÃO/AFA
Meio-campo e ataque espetaculares: Argentina de Messi está garantida na Copa de 2014

Distante das praias de Ipanema e Copacabana, que concentraram a maioria dos torcedores argentinos no Rio de Janeiro, a seleção argentina atraiu a atenção de alguns curiosos que passavam pelo local, em São Conrado, zona sul da cidade. Com proteção de policiais e seguranças contratados pela AFA, os jogadores ficaram isolados e os visitantes eram obrigados a permanecerem afastados da portaria. Os laterais Zabaleta e Rojo e o zagueiro Garay circularam alguns minutos no lobby durante a manhã, conversando com outros hóspedes, tirando fotos e dando autógrafos. Lionel Messi não deu as caras em nenhum momento. Ficou trancado no quarto. "A gente sabia que seria difícil [chegar perto dos atletas], mas resolvemos arriscar. Viemos de longe para ver os jogos. Não custava tentar um autógrafo e uma foto. A gente espera", disse o empresário Ricardo Daniel Giménez, que saiu de Miami na semana passada e está na cidade à espera da partida deste domingo (15), contra a Bósnia. Hospedado no mesmo hotel do elenco, conseguiu pegar autógrafos de Di María, Demichelis e Marco Rojo. "Queria, claro. Mas nem vi Messi. Ele está aí?", brincou. Ele é exceção. Para a quase totalidade dos argentinos que viajaram ao Rio para acompanhar a seleção, ficar no mesmo local que os jogadores é um sonho. O grosso da "hinchada" (os torcedores) circulavam pela orla da praia de Copacabana e Ipanema, com camisas e bandeiras. Alguns dormem em carros e comem o que trouxeram na viagem. Brasileiros que passavam em frente ao hotel e viam equipes de TV e jornalistas, paravam para ver o que estava acontecendo e se espantavam ao ouvir que a delegação argentina estava lá para a estreia na Copa do Mundo. "O Messi está aí?", perguntou o vendedor Claudemir Oliveira, apontando para o hotel. "Acho que vou ficar aqui um pouco para ver se o vejo." Ficou por lá dez minutos e foi embora. O mesmo aconteceu com outros. A Argentina faz treino de reconhecimento no Maracanã neste sábado, por volta das 18h. Antes disso, o técnico Alejandro Sabella dá entrevista coletiva.

Leia tudo sobre: copa do mundoargentina