Entorno do Castelão tem vendedores ambulantes e simpatizantes de Mujic

Uma hora antes de começar o jogo Uruguai x Costa Rica, na tarde deste sábado (14), pelo Grupo B da Copa do Mundo, a reportagem encontrou próximos ao estádio vendedores de geladinho, churrasco e de cerveja –da Schin, que não patrocina o evento

iG Minas Gerais | Folhapress |

Mesmo proibidos pela Fifa de venderem seus produtos nas proximidades do estádio, os ambulantes de Fortaleza conseguiram burlar a segurança e se aproximar dos torcedores que chegavam a pé até as dependências do Castelão. Uma hora antes de começar o jogo Uruguai x Costa Rica, na tarde deste sábado (14), pelo Grupo B da Copa do Mundo, a reportagem encontrou próximos ao estádio vendedores de geladinho, churrasco e de cerveja –da Schin, que não patrocina o evento. "Consegui entrar por um acesso perto do bairro onde moro. Sei que é proibido. Se alguém vier me tirar aqui, saio numa boa", disse o vendedor de geladinho Luiz Oliveira Lima, 26. O ambulante contou que seu produto não foi muito aprovado pelos turistas estrangeiros. Dos 200 geladinhos que levou no isopor, havia conseguido vender apenas 15. "Só quem está comprando é brasileiro. Acho que os gringos não conhecem e ficam com medo de comprar coisa na rua na mão de brasileiro", afirmou. Do lado de fora do estádio, alguns jovens fortalezenses disseram torcer para o Uruguai por conta do carisma do presidente José Mujica, que governa o país sul-americano desde 2010. "Ele é um presidente progressista, de esquerda e que teve muita sensibilidade para tratar de temas polêmicos como a liberação da maconha", opinou o estudante de sociologia Luís Almeida, 31. Em maio deste ano, Mujica assinou um decreto que libera o cultivo da maconha em casa, além da venda autorizada

Leia tudo sobre: uruguaifortalezacopa do mundo