Atualizada: 'Felipão confia em mim', afirma Oscar

O paulista de 22 anos agradeceu o apoio do técnico Luiz Felipe Scolari durante o período de treinamento

iG Minas Gerais | Folhapress |

Jogador foi liberado para acompanhar o nascimento da filha
Gaspar Nóbrega/VIPCOMM
Jogador foi liberado para acompanhar o nascimento da filha

Destaque da seleção na abertura da Copa do Mundo, o meia Oscar é tímido fora de campo e se sente desconfortável para se elogiar. Mesmo assim, o jogador do Chelsea admitiu neste sábado (14) que pretende usar a Copa do Mundo para entrar definitivamente no grupo dos melhores do mundo. O paulista de 22 anos agradeceu o apoio do técnico Luiz Felipe Scolari durante o período de treinamento, quando era contestado por suas atuações discretas nos amistosos, e parafraseou Didi. Na Copa de 58, o jogador do Botafogo rebateu os torcedores que pediam a sua saída por causa de suas atuações nos treinos com a famosa frase: "Treino é treino; jogo é jogo". "Posso ter me preocupado um pouquinho [com o nascimento da filha, dia 5]. Amistosos são amistosos, Copa é outro sentimento. Agora, espero fazer mais gols e homenagear a minha filha e a minha mulher", disse. Autor do último gol da seleção, Oscar participou dos outros dois no Itaquerão e ganhou elogios de Felipão após a vitória em São Paulo. "Ele confia em mim faz tempo. Não é de hoje. E essa confiança foi comprovada dentro de campo. Ele sempre confiou o máximo em mim", afirmou o jogador. "Gosto de jogar para o time. Não importa se vou ficar na ponta esquerda, na direita, de meia ou atacante. Comecei bem e espero melhorar cada vez mais", acrescentou Apesar das suas boas atuações no Chelsea, o meia ainda não foi indicado para a lista dos melhores do mundo da Fifa. Mas espera entrar para o grupo no final deste ano após o Mundial. "É difícil você se considerar o melhor. Explicar as suas qualidades. Mas espero chegar entre os melhores do mundo", disse o jogador. Para a partida contra o México, Oscar admitiu que a seleção deve se preocupar com a arbitragem. Neste sábado, ele defendeu o árbitro japonês Yuichi Nishimura, que marcou um pênalti inexistente em Fred. A partida estava empatada em 1 a 1. "Teve lance polêmico no jogo da Espanha, no jogo do México, e com certeza vai ter mais polêmicas. A gente precisa ficar atento para não ser contra a gente", disse o meia. Mesmo com a estreia vitoriosa, Oscar afirmou que o time tem que melhorar para vencer o México, terça (17), em Fortaleza. O ex-são-paulino acredita que a seleção pode garantir no Castelão sua classificação para a segunda fase no torneio. "Temos coisas para corrigir. Vamos buscar a vitória, que pode nos dar a classificação", completou Oscar, que fez apenas um treino físico leve no sábado.

Leia tudo sobre: oscarbrasilseleção brasileira