As boas vindas de uma verdadeira brasileira

"Não tenho pressa nenhuma de ir embora. Fico até o final, até deixar tudo limpinho e faço com muito prazer pois é uma coisa linda", diz Maria Sueli

iG Minas Gerais | Ricardo Corrêa |

A catadora Maria Sueli dos Santos está feliz por contribuir para a Copa do Mundo
Ricardo Corrêa
A catadora Maria Sueli dos Santos está feliz por contribuir para a Copa do Mundo

Se depender da dona Maria Sueli dos Santos, 54 anos, a Copa do Mundo no Brasil será um sucesso e os estrangeiros, muito bem recebidos. Escalada como catadora de recicláveis na região do Mineirão, ela se mostra feliz e emocionada pela oportunidade ver de perto o que não imaginava até ver a África do Sul sediar o evento no ano passado. Maria Sueli faz parte da Associação de Catadores de Recicláveis "Senhor Bom Jesus", de Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. "Pensei: nós também podemos. E esse dia chegou", celebra, realçando a animação dos colombianos e pedindo que sejam bem recebidos: "São nossos vizinhos. Temos que receber eles bem não é?", destaca, mostrando entusiasmo para ficar até quando precisar. "Não tenho pressa nenhuma de ir embora. Fico até o final, até deixar tudo limpinho e faço com muito prazer pois é uma coisa linda". Maria Sueli é gente simples, dessas que valoriza as coisas pequenas da vida. Contava com entusiasmo de como recebe presentes quando menos espera. Lembra de quando tinha apenas R$ 0,25 e deixou de comprar o pão para comprar o Super Notícia. Uma colega achou aquilo um absurdo mas ela diz ter sido recompensada: "Justo naquele dia, quis comprar o jornal e achei um anúncio de um curso de empreendedorismo do Sebrae com tudo pago, transporte, alimentação. Ainda levei cinco catadores comigo e ficamos um ano no curso. Temos que agradecer a essas coisas", conta.

Leia tudo sobre: copa do mundomineirão