Problemas de um lado, confiança do outro

Enquanto os japoneses chegam na melhor forma técnica e física, africanos têm dúvidas em seu elenco

iG Minas Gerais | Victor Martins |

Touré (o primeiro da fila) pode ser escalado hoje
Dolores Ochoa/associated press
Touré (o primeiro da fila) pode ser escalado hoje

Em horário que mais lembra o Campeonato Brasileiro, Costa do Marfim e Japão se enfrentam neste sábado, às 22h, na Arena Pernambuco, em Recife, pela primeira rodada do grupo C da Copa do Mundo. Em um grupo sem uma equipe favorita, largar com a vitória faz toda a diferença para marfinenses e japoneses. Até por isso, os africanos vão esperar pela recuperação de um dos pilares da equipe até o último momento.

O volante Yaya Touré não está nas melhores condições físicas, já que teve uma temporada bastante desgastante pelo Manchester City. Embora ainda não tenha a escalação confirmada, o camisa 19 vai para o jogo mesmo que não esteja completamente inteiro para o duelo. “Todos sabem que ele não está 100%, mas estamos fazendo um trabalho específico para que ele se recupere logo. Um jogador do nível dele, mesmo que com 50%, é muito importante para a equipe”, disse o técnico Sabri Lamouchi.

Se a Costa do Marfim sonha em avançar de fase pela primeira vez, o Japão já esteve duas vezes nas oitavas de final de uma Copa do Mundo. Agora, a equipe nipônica espera conseguir ir mais além no Mundial do Brasil. Presente na campanha de quatro anos atrás, na África do Sul, quando caiu para o Paraguai nos pênaltis, o lateral-direito Uchida mostra confiança em um grande desempenho de seu país em território brasileiro.

“Queremos desfrutar os jogos, esse é o ponto de partida. Só vamos mostrar o que eu tenho feito, mas eu, pessoalmente, gosto de jogar em igualdade com os adversários. Depois da África do Sul, eu voltei para o Japão não satisfeito com a forma como eu jogava. Eu só quero concentrar em mostrar o que eu posso fazer aqui no Brasil”, disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave