A voz da Massa

iG Minas Gerais |

Saudações alvinegras! O Galo segue fazendo a preparação na Vila Olímpica, para a viagem à China, e Levir deve soltar ainda hoje a lista dos que viajarão para aquele país na segunda-feira que vem. Para muita gente na equipe esses três jogos não serão simples amistosos. É que agora, com todo mundo voltando de lesão, a coisa vai apertando, e cada jogador tem que se desdobrar para garantir um espaço no time titular. É claro que Levir já tem uma base do que será o Galo depois da Copa do Mundo, mas, como eu já disse aqui antes, com ele, joga quem estiver melhor e mais bem-preparado no momento. Um que seguramente não vai estar no time é o atacante Kléber, do Grêmio, que teve a contratação vetada por Levir Culpi. Ainda bem! Pois o limite de erros já estourou no Galo, com a contratação de Paulo Autuori, e todo mundo já sabia que Kléber era outra barca furada.

A voz Celeste A Copa chegou, e com ela vieram os problemas. Tenho que falar com vocês que sempre fui a favor do torneio em nosso país, mas sou contra o superfaturamento, a isenção de impostos e várias outras coisas que aconteceram. Nada disso vai tirar o meu patriotismo e o meu amor pelo futebol da seleção brasileira. Estou torcendo e tenho plena convicção de que o Brasil vai disputar o título do Mundial, no dia 13 de julho, no Maracanã. Mas sou contra os protestos que aconteceram em algumas sedes da Copa do Mundo. Temos que manifestar nas urnas. Vamos nos unir em torno da seleção de Luiz Felipe Scolari. Agora não sei se o título vai ser bom ou ruim para o nosso povo. Porém, sei que não consigo torcer contra. O futebol consegue mover uma nação, estamos juntos nessa empreitada. Vamo que vamo, meu Brasil. Estamos vestidos de verde e amarelo!

Avacoelhada

Imagine o América na Copa por meio de comparações com o jogo entre Brasil e Croácia. Enquanto a seleção utilizou dois volantes, um meia e três atacantes, o Coelhão usou na maioria dos jogos três volantes (Guerreiro, Andrei e Pablo), um meia (Tchô ou Mancini) e dois atacantes (Ricardinho e Obina). Daniel Alves e Marcelo foram os mais exigidos na dupla função de defender e atacar. Luiz Gustavo se sobressaiu ao executar a função básica de um volante marcador. Paulinho teve pouca participação na saída de bola. Oscar e Neymar fizeram a diferença. Hulk deixou a desejar e Fred teve poucas chances de finalizar. Guerreiro precisa proteger mais os zagueiros. Elsinho, Gilson e Andrei aumentarem a velocidade de transição e reposição. Mancini e Tchô chamarem a responsabilidade. Ricardinho errar menos passes e Obina receber mais assistências.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave