Dilma perdoa torcedores que a xingaram em abertura da Copa

Presidente também rebateu as críticas à sua política de estímulo ao consumo e condenou os rivais que agora defendem programas criados pelos governos dela e de Lula

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Dilma diz perdoar torcedores que a xingaram em abertura da Copa
Associated Press
Dilma diz perdoar torcedores que a xingaram em abertura da Copa

A presidente Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira (13), no Recife, que perdoa os torcedores que a vaiaram e xingaram na quinta-feira (12) durante a abertura da Copa do Mundo, em São Paulo. Durante um ato político do PT no Recife, Dilma disse que o episódio foi "lamentável" e que "não está a altura do Brasil e do povo brasileiro".

"Vocês podem ter certeza: eu não me abalo, eu não fico deprimida. Posso até ficar triste porque acho que o Brasil não merece", afirmou.

"Quem perdoa ganha. Perdoa não é esquecer, perdoa não é discutir, perdoa não é aceitar que isso se repita ou compactuar com isso. Perdoar é não deixar que entre no seu coração o veneno do ódio. É esse veneno do ódio que nem eu nem você podemos deixar entrar no coração", declarou a presidente.

Campanha

Em clima de campanha, a presidente rebateu críticas de seus adversários, mas não citou os nomes do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB-PE) e do senador mineiro Aécio Neves (PSDB-MG).

"Não há uma proposta [dos outros pré-candidatos] em que fique claro o que é a alternativa a nós. Essa que é a política nova", afirmou.

Dilma também rebateu as críticas à sua política de estímulo ao consumo e condenou os rivais que agora defendem programas criados pelos governos dela e de Lula. "Como eles podem fazer melhor aquilo que eles sempre combateram e tentaram inviabilizar?", questionou a presidente.

Ataques

O encontro político do PT em Pernambuco transformou-se em uma sequência de críticas e ataques aos pré-candidatos adversários de Dilma.

A presidente participou do ato no Recife ao lado de seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Esta é a primeira vez que Lula vem a Pernambuco desde 2011.

Lula criticou as "elites" e condenou o "complexo de vira-latas" delas, mas poupou o ex-governador de Pernambuco, aliado até outubro do ano passado, quando o PSB entregou os cargos que tinha no governo federal.

Segundo a organização do evento, 2.500 militantes participaram do evento. As críticas a Campos e Aécio começaram antes mesmo dos discursos, com a apresentação de dois repentistas petistas.

"Sei que o tucano voa e a pomba pode voar, mas mais alto que a estrela ninguém pode ficar", cantaram os artistas em alusão aos símbolos do PSDB e do PSB, respectivamente. Falaram ainda de traição e afirmaram que os "cacos de vidro têm inveja das pedras de brilhante".

"Quem está com Lula e Dilma está com a gratidão", cantaram. A presidente do PT de Pernambuco, deputada estadual Teresa Leitão, poupou o tucano, e focou no ex-governador.

"Não podemos ter medo de olhos vibrantes", disse em referência a Eduardo Campos, cuja característica física mais chamativa são os olhos claros. Eduardo Campos era aliado do PT até outubro do ano passado, quando rompeu com o partido e entregou os cargos que tinha no governo federal.

O deputado federal João Paulo também fez menção à "ingratidão" de Campos ao se dirigir a Lula. "O senhor gosta muito do nosso ex-governador. Mas eu digo que ele nem gosta da gente nem gosta do senhor", afirmou o deputado.

Leia tudo sobre: DILMA; Eleição;