Dilma declara que assim como a seleção é possível ganhar de 'virada'

De acordo com pesquisas do Datafolha, a popularidade de Dilma está em queda desde o início do ano, e hoje seu governo é considerado ótimo ou bom por 33% dos brasileiros

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Presidente compara pesquisa com futebol e acredita que é possível ganhar de virada
Associated Press
Presidente compara pesquisa com futebol e acredita que é possível ganhar de virada

Em queda nas pesquisas de intenção de voto, a presidente Dilma Rousseff (PT) disse nesta sexta-feira (13), em Olinda (PE), que, assim como a seleção brasileira, que venceu da Croácia na estreia da Copa do Mundo, os brasileiros são capazes de "ganhar em qualquer virada".

"O nosso time ganhou ontem de virada e nós, brasileiros, somos aqueles capazes de ganhar em qualquer virada", disse a presidente durante formatura de 1.500 alunos do Pronatec, programa de ensino técnico do governo federal.

Segundo Dilma, a seleção brasileira está "preparada" e o Brasil deve "levantar o nariz" e torcer pelo país "dentro e fora do estádio".

"O Brasil deve levantar o nariz, levantar o queixo e torcer pelo nosso time, dentro e fora do estádio. Nós temos todas as condições de mostrar o valor do Brasil", disse ela.

Mais cedo, durante inauguração de uma obra inacabada no Recife, Dilma já havia arriscado comparações com o Mundial de futebol.

"Em tempos de Copa, a gente sabe que só um time ganha a partida. Ninguém individualmente ganha a partida, ninguém. Agora, o governo federal é o atacante porque entra com muito dinheiro", disse a presidente, referindo-se a investimentos do governo federal em obras de mobilidade urbana.

De acordo com pesquisas do Datafolha, a popularidade de Dilma está em queda desde o início do ano, e hoje seu governo é considerado ótimo ou bom por 33% dos brasileiros.

Na quinta (12), a presidente decidiu não fazer discurso de abertura da Copa do Mundo para evitar vaias como as que ocorreram no ano passado durante a abertura da Copa das Confederações.

Mesmo assim, a presidente foi alvo de vaias e xingamentos no estádio do Itaquerão, em São Paulo.

Durante seu discurso nesta sexta, a presidente fez elogios ao senador Armando Monteiro Neto (PTB), que será candidato ao governo de Pernambuco com apoio do PT.

Dilma disse que Monteiro "sempre teve um papel muito especial no Senado" e que "uma parte deste processo que estamos construindo hoje, do Pronatec, deve-se a essa pessoa, Armando Monteiro". Em seguida, ela pediu uma salva de palmas ao petebista.

Obras inacabadas

Na noite desta sexta, Dilma voltou a afirmar que as obras programadas para a Copa do Mundo estão prontas. Ela não citou, contudo, que cerca de metade das obras previstas não foram concluídas antes do início do campeonato.

"Aqui mesmo, o aeroporto está preparado, o estádio, a arena está preparada. Eu vi hoje o transporte e a mobilidade urbana", disse a presidente.Nas obras do aeroporto do Recife, uma nova torre de comando que seria construída foi abandonada.

À tarde, Dilma inaugurou apenas um trecho da Via Mangue, obra viária de 4,8 km e R$ 431 milhões que deveria ter ficado pronta em setembro do ano passado, mas só deve ser concluída totalmente em dezembro.

Ainda na capital pernambucana, das 45 estações previstas de BRT, apenas duas estão funcionando. As demais foram reprogramadas para serem entregues até o fim do ano.

Terminal

Após a inauguração da obra da Via Mangue, Dilma fez uma passagem meteórica pelo terminal integrado de Cosme e Damião, na Várzea, que deveria ter sido entregue em 2012. No local, ela cumprimentou alguns funcionários e fez a vistoria técnica em um BRT.

O terminal é considerado uma das seis obras viárias mais importantes para a Copa do Mundo em Pernambuco. Inicialmente, a previsão era que fosse finalizado em dezembro de 2012. O calendário, contudo, sofreu alterações por causa de desapropriações ao longo de seus 12,3 km de extensão.

O atraso das obras se deveu a problemas com a desistência da empresa que havia vencido a licitação, mas o serviço avançou nos últimos seis meses. O local deve ser o principal portão de chegada dos torcedores que forem aos jogos da Arena Pernambuco.

O projeto custou R$ 22 milhões, sendo R$ 15 milhões deles do governo federal e R$ 7 milhões do governo do Estado. Durante a Copa das Confederações, a obra não estava completa e foi alvo de críticas. O terminal tem capacidade para 40 mil pessoas. A expectativa é que 15 mil pessoas passem pelo local em dias de jogos.