Pagamento do PIS/Pasep será antecipado para julho neste ano

O calendário foi aprovado pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Condefat), do Ministério do Trabalho (MTE), nesta quinta-feira (12)

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Foi antecipado para julho o pagamento do abono salarial PIS/Pasep, no valor de um salário mínimo (R$ 724), referente ao período 2014/2015.

O calendário foi aprovado pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Condefat), do Ministério do Trabalho (MTE), nesta quinta-feira (12).

O Conselho adiantou para 15 de julho o início do pagamento do benefício, que no ano passado começou em agosto.

Outra mudança é que o trabalhador que recebe o benefício em conta corrente terá o valor depositado em sua conta de acordo com o mês de seu aniversário.

COMO SACAR

Para ter direito ao abono salarial, é preciso que a pessoa tenha estado formalmente empregada em 2013 por pelo menos 30 dias e que sua remuneração média não ultrapasse dois salários mínimos.

É também necessário estar cadastrado no PIS (Programa de Integração Social) ou Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) há pelo menos 5 anos.

Quem tiver direito ao benefício deverá se dirigir a uma agência da Caixa Econômica Federal (para quem está inscrito no PIS) ou a uma agência do Banco do Brasil (para quem estiver inscrito no Pasep).

Aqueles que tiverem Cartão Cidadão da Caixa Econômica Federal com senha cadastrada, podem fazer o saque em casas lotéricas, caixas de autoatendimento e postos do Caixa Aqui. Para retirar o dinheiro, devem apresentar um documento de identificação e o número de inscrição no PIS ou no Pasep.

ORÇAMENTO

O Conselho aprovou também um orçamento de R$ 82,3 bilhões para despesas do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) no próximo ano.

A previsão é que serão gastos R$ 19,9 bilhões com pagamento do abono salarial a mais de 25 milhões de trabalhadores e R$ 40,2 bilhões com o seguro-desemprego a 8,6 milhões de pessoas que têm direito ao benefício.

O FAT também empresta dinheiro --40% da arrecadação tributária-- ao BNDES.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave