Governo vai isentar IR para pequena empresa entrar na Bolsa

A medida é uma antiga reivindicação da Bolsa e do mercado de capitais, para incentivar captações de menos de R$ 200 milhões

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O ministro Guido Mantega (Fazenda) anuncia na próxima segunda-feira (16) uma série de medidas de incentivo ao mercado de capitais, que amarga mais um ano difícil para o pequeno investidor. A principal delas é a isenção de Imposto de Renda para o investidor que comprar ações de pequenas e médias empresas na abertura de capital na Bolsa.

A medida é uma antiga reivindicação da Bolsa e do mercado de capitais, para incentivar captações de menos de R$ 200 milhões. Atualmente, a maioria das aberturas de capital gira mais de R$ 500 milhões. Neste ano, não houve uma abertura de capital na Bolsa devido às incertezas e externas, além do calendário apertado com a Copa do Mundo no Brasil e as dúvidas quanto à eleição presidencial.

Renda fixa

Além do incentivo às pequenas empresas, o ministro deve anunciar o fim do come-cotas para os fundos eletrônicos de renda fixa negociados na Bolsa, conhecidos como ETFs. O come-cotas é um mecanismo de antecipação de IR dos fundos de renda fixa que reduz o número de cotas (daí o nome come-cotas) dos investidores.

Esse era um dos principais entraves para a negociação de ETF de renda fixa na Bolsa. O ETF é um fundo eletrônico negociado na Bolsa como se fosse uma ação. Uma das vantagens é a taxa de administração menor do que os fundos tradicionais.

Leia tudo sobre: Imposto de rendaempresáriosIRisentarinvestimentobolsa