Com “dívida paga”, Oscar se consolida como o titular da seleção

Questionado antes da Copa, meia contou com a confiança total do técnico Scolari para mostrar que tem condição de conduzir o Brasil em campo

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Brasil derrota a Croácia por 3 a 1, de virada, no Itaquerão. Foto: Douglas Magno / O TempoFoto: Douglas Magno / O Tempo
douglas magno
Brasil derrota a Croácia por 3 a 1, de virada, no Itaquerão. Foto: Douglas Magno / O TempoFoto: Douglas Magno / O Tempo

São Paulo. Ele não usa a camisa 10 da seleção brasileira, mas nesta quinta-feira, contra a Croácia, pode-se dizer que Oscar esteve bem perto de dividir a função com Neymar, atual dono do número místico no escrete canarinho. Criticado durante a preparação da equipe para a Copa do Mundo, o jogador virou o grande questionamento da imprensa. A entrada de Willian chegou a ser cogitada pelos críticos. No entanto, na mente de Felipão, nunca existiu dúvidas sobre a qualidade do jogador.

“Para mim, não tinha nenhuma discussão. O scout mostra que o Oscar foi o que mais roubou bolas, o que mais criou pelo lado direito. Ele é este jogador que todos nós sabemos. O Oscar precisava que eu continuasse acreditando nele. Além do Neymar (melhor em campo), se tivesse um segundo prêmio teria que ter sido dado ao Oscar”, afirmou o treinador.

“O Oscar é um menino puro, bonzinho, que todo pai gostaria de ter. Ele não tem raiva nenhuma, mágoa nenhuma, parece que ele nem fala. Ele não quis calar ninguém com esta atuação”, completou.

Uma dívida do jogador ainda foi lembrada pelo treinador, que celebrou o pagamento do débito.

“Antes deste jogo, eu disse para ele (Oscar)  ‘tu estás me devendo um gol’. Assim que acabou a partida, ele veio até mim e disse ‘agora já paguei minha divida’”, concluiu. 

Leia tudo sobre: oscarCopa do Mundoseleção brasileirafutebolmeiafelipao