Humor é a aposta de canal durante a Copa

Humorista Paulo Bonfá, ex-“RockGol”, vai comentar jogos no Fox Sports 2

iG Minas Gerais |

Paulo Bonfá afirma que não vai fazer um “Rockgol”
ARQUIVO/O TEMPO
Paulo Bonfá afirma que não vai fazer um “Rockgol”

São Paulo. É difícil aliviar a tensão do telespectador enquanto a bola rola em campo, mas um time de apresentadores e narradores tem a missão de fazer uma transmissão bem-humorada dos jogos da Copa. 

Um dos atacantes da equipe é Paulo Bonfá, que estreia no Fox Sports 2. Lembrado pela narração cômica do extinto “Rockgol”, da MTV Brasil, o humorista está à frente das partidas. “Faço algo absolutamente irreverente, que é como acredito que o futebol deva ser tratado, como uma diversão, ferramenta de entretenimento. Quando vou a um estádio para ver jogo de time ou da seleção, vou como se fosse um show de música ou uma peça de teatro. Para mim, é um programa. Esse é o viés do esporte, uma atração para divertir as pessoas. Isso é facilitado quando você aborda com bom humor”, aposta.

O narrador garante ter recebido carta branca da emissora para tirar sarro do que quiser. Entretanto, avisa que vai pegar mais leve em relação à época em que apresentava a disputa entre bandas e cantores na emissora musical. “Não vou fazer um ‘Rockgol’. Até porque era uma atração criada em cima de um campeonato não profissional. O que vou fazer é dar o ponto de vista mais próximo do torcedor, mais de quem é fã do que quem discute a tática. Sou mais um entusiasta do esporte”.

Um dos seis apresentadores escalados para as transmissões no Fox Sports 2, ele dividirá a tarefa com a jornalista Marília Ruiz, com quem é casado. Bonfá não teme que a convivência intensa interfira no relacionamento, tampouco diz que vai levar as discussões para o trabalho. “Esse risco a gente não corre. Ela tem sempre razão”, minimiza.

Nas partidas, a dupla recebe convidados famosos, entre eles comediantes. Figuras como Palmirinha também receberam a convocação. “A ideia é que a gente cozinhe durante o jogo uma receita que possa ser feita em 90 minutos. O pai da Palmirinha jogou futebol em Bauru, ela tem uma série de histórias”, conta.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave