Presidenciáveis se fazem de torcedores na estreia da Copa

Na abertura do Mundial de Futebol, as polêmicas entre partidos ficaram fora de campo

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

Abertura. Dilma Rousseff e o presidente da Fifa, Joseph S. Blatter, foram os anfitriões da festa ontem
Roberto Stuckert Filho/PR
Abertura. Dilma Rousseff e o presidente da Fifa, Joseph S. Blatter, foram os anfitriões da festa ontem

Se a Copa do Mundo dominou os recentes embates entre oposição e governo, ontem, na estreia da seleção brasileira, o clima era outro entre as principais lideranças políticas do país. Antes, durante e após a partida, os três principais candidatos à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB), Dilma Rousseff (PT) e Eduardo Campos (PSB), esbanjaram simpatia em seus perfis nas redes sociais e fizeram questão de divulgar mensagens positivas ao país, se comportando apenas como torcedores.

Alvo das críticas antiCopa, Dilma assistiu à partida no estádio Itaquerão. Antes, porém, a petista divulgou em seu perfil pessoal no Twitter uma mensagem de confiança. “Chegou o grande dia da abertura da #CopadasCopas. Estamos todos confiantes na nossa seleção”, disse. Entre os pré-candidatos ao Palácio do Planalto, a presidente foi a única que teve aparições públicas na hora do jogo. Ela, porém, acabou “pagando”, já que, logo após a cerimônia de abertura, acabou vaiada e xingada por parte da torcida. O mesmo ocorreu quando Dilma apareceu no telão do estádio. Mais comedido, Aécio Neves evitou eventos públicos e assistiu a partida ao lado da mulher Letícia, que está internada. Sobre a seleção, ele divulgou em seu perfil no Facebook a informação de que havia telefonado para o técnico Felipão e desejado sorte. Disse ainda “que o Brasil vai vencer dentro e fora do campo”. Nos últimos dias, o tucano já vinha dando declarações bem-humoradas sobre a Copa. Durante a convenção estadual do PSDB, por exemplo, Aécio chegou a arriscar os países que poderão dar mais trabalho para o Brasil durante a competição. O ex-governador Eduardo Campos (PSB) também preferiu acompanhar a partida junto da família. Para mostrar seu lado patriota, o socialista divulgou vídeo no Facebook em que diz estar na torcida pela seleção. E aproveitou para mandar um recado direto à população: “Passada a Copa, todos juntos, vamos mudar o Brasil”, disse Mineiros. O clima da Copa do Mundo chegou também aos políticos mineiros. Os pré-candidatos ao governo do Estado, Pimenta da Veiga (PSDB) e Fernando Pimentel (PT), usaram as redes sociais para enviar mensagens à população. Enquanto o petista aproveitou para “convocar Minas Gerais para vibrar pela seleção”, o tucano divulgou fotos ao lado da mulher, Ana Paola, assistindo a partida. O Mercado Central foi escolhido por ele como palco para assistir a abertura do evento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave