"Tratamento do Bayern a Ribéry o tirou da Copa", diz médico da França

Le Gall afirma que escalação de craque francês na final Copa da Alemanha, dia 17 de maio, foi "fatal" para o atacante

iG Minas Gerais | FOLHA PRESS |

O médico da seleção francesa Franck Le Gall disse nesta quinta-feira (12) que o tratamento dado pelo Bayern de Munique para as dores nas costas do atacante Franck Ribéry foi a causa para que o jogador ficasse fora da Copa do Mundo. Eleito o terceiro melhor jogador do mundo pela Fifa em 2013, Ribéry foi cortado do Mundial na sexta-feira (6), três dias antes de embarcar para o Brasil. Ele tem uma lombalgia crônica e a equipe médica da seleção identificou que não havia tempo hábil para que ele se recuperasse. A reportagem procurou a direção do Bayern por meio de sua assessoria, mas nenhuma resposta ainda foi dada. Em entrevista coletiva nesta quinta-feira (12), em Ribeirão Preto (313 km de São Paulo) -cidade onde a seleção está hospedada-, Le Gall disse que escalação de Ribéry para a final da Copa da Alemanha, em 17 de maio contra o Borussia Dortmund, foi "fatal" para o atacante. O Bayern venceu por dois a zero. "Ele sofria de dor nas costas durante várias semanas e, mesmo assim, foi escalado para a final. Ele entrou em campo prematuramente", disse Le Gall. Ainda de acordo com o médico, para que pudesse jogar, Ribéry recebeu injeções para reduzir a dor, o que prejudicou sua recuperação. O médico disse estimar que, em seis a oito semanas de descanso e exercícios leves, Ribéry possa estar recuperado.

Leia tudo sobre: Copa do MundoRiberyfrancamedicolesaobayernculpados