Uma torcida pelo Brasil e uma luta pela vida

Crianças com câncer dão uma pausa no tratamento contra a doença para mostrar apoio e acreditar na seleção brasileira

iG Minas Gerais | Ana Paula Pedrosa |

Laura Almeida, 4, não sabe o que é Copa do Mundo, mas estava animada para torcer pelo Brasil. Daniela Santos, 8, queria mesmo ver o goleiro Victor em campo, mas se animou com o time que Felipão escalou: foi ao quarto, colocou uma touca verde e amarela e desenhou uma bandeira do Brasil para agitar durante o jogo. Miguel Andrade, 4, disse que torce para "um monte de times", mas era só Brasil contra a Croácia. Elen da Silva, 5, já tinha o grito pronto desde as 16h.  Todos eles têm câncer e deram uma pausa na rotina do tratamento para acompanhar a estreia da seleção na Copa.

As crianças são de várias partes do Brasil e estão abrigadas na Fundação Sara, casa de apoio a crianças e adolescentes com câncer. Ontem, balões e bandeiras nas cores da seleção enfeitavam a sala da casa. As crianças ganharam apitos, pipoca e refrigerante para acompanhar a partida.

E animação não faltou. A cada gol do Brasil a sala se transformava em arquibancada com gritos e apitaço. "Copa do Mundo é comemoração", definiu a pequena Roberta Alencar da Silva, 7. Carequinha, com a camisa da seleção e uma medalha de Nossa Senhora no pescoço, ela era pura empolgação com os dois gols de Neymar, seu jogador preferido.

Da varanda da casa, Luis Carlos Batista, 16, recém transplantado de medula, assistiu o jogo, aprovou o time e mostrou otimismo.  "Vai melhorar a cada jogo", disse ele, que antes da partida apostou que o resultado seria 3x1 para o Brasil.

A psicóloga da entidade, Evelyni Machado, diz que esses momentos são importantes para a garotada. "Eles ficam muito focados no tratamento e tudo que sai da rotina dá uma aliviada. O clima de Copa está muito gostoso", explicou.

O voluntário Jean Gilbert foi com três dos cinco filhos assistir à partida na Fundação. "A idéia foi de um dos meninos e eu achei ótimo ver o jogo aqui", disse.

A Fundacão Sara tem unidades em Belo Horizonte e Monte Claros, onde oferece moradia, alimentação, assistência social e psicológica gratuitamente a crianças e adolescentes em tratamento de câncer. As casas são mantidas com doações financeiras e de produtos e com trabalho voluntário.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave