Árbitro japonês sai de campo sob críticas de Brasil e Croácia

Croatas reclamaram muito de pênalti em cima de Fred e brasileiros se queixaram de faltas e cartões

iG Minas Gerais | FOLHA PRESS |

Neymar teve trabalho para sair da marcação do rival
Vipcomm
Neymar teve trabalho para sair da marcação do rival

A atuação do árbitro japonês Yuichi Nishimura, 42, desagradou a brasileiros e croatas no jogo de abertura da Copa do Mundo, nesta quinta-feira (12), no Itaquerão. Sua decisão mais polêmica foi determinante no placar de 3 a 1 a favor dos donos da casa. Aos 25 min do segundo tempo, quando a partida estava empatado em 1 a 1, ele marcou pênalti polêmico a favor do Brasil, que virou o jogo. Isso mudou a história do confronto. Os visitantes precisaram buscar a igualdade e sofreram o terceiro gol em contragolpe. Os croatas também reclamaram aos 37 min da segunda etapa. Nishimura assinalou falta do atacante Olic no goleiro Júlio César em lance que terminou em gol. Jogadas bem menos decisivas foram motivos para as duas seleções criticarem o japonês durante a partida. Seus integrantes reivindicaram ou rejeitaram marcação de faltas e distribuição de cartões. O primeiro cartão amarelo foi para o astro do time anfitrião, Neymar, aos 26min, pois o camisa 10 atingiu com o braço esquerdo o rosto de Modric. Aos 43min, foi assinalado impedimento inexistente de Oscar, que chutou para defesa de Pletikosa. No segundo tempo, aos 11min, os croatas pediram falta antes de Júlio César se antecipar e chegar à bola antes de Olic. Nishimura também havia sido criticado no jogo anterior do Brasil em Mundiais: a derrota de virada por 2 a 1 diante da Holanda, na África do Sul, em 2010. Ele permitiu muitos lances ríspidos, mas acabou expulsando o volante brasileiro Felipe Melo por pisar o atacante Robben no segundo tempo.

Leia tudo sobre: Copa do MundoBrasilCroaciareclamacoesarbitropolemica