Médica cubana desaparece no município de Catuti, no Norte de Minas

Secretaria Municipal de Saúde informou que a médica, em exercício na cidade desde outubro de 2013, tinha bom relacionamento com colegas e pacientes e deixou a região sem nenhum aviso

iG Minas Gerais | Luíza Muzzi |

Está desaparecida, desde a última sexta-feira (6), a médica cubana Flora Olga Hernandez Fleitas, de 52 anos, que trabalhava pelo programa Mais Médicos no município de Catuti, com cerca 5.200 habitantes, no Norte de Minas. A Secretaria Municipal de Saúde informou que a médica, em exercício na cidade desde outubro de 2013, tinha bom relacionamento com colegas e pacientes e deixou a região sem nenhum aviso.

“Na quinta-feira da semana passada, ela disse a uma enfermeira que talvez não trabalhasse na segunda-feira (desta semana), porque estaria participando de reunião do Mais Médicos em Montes Claros. Mas nós não tínhamos conhecimento dessa capacitação”, conta a secretária adjunta de saúde do município, Sirlange Laurência de Oliveira.

Segundo a secretária, Flora teria pegado um táxi, na sexta-feira, até Montes Claros, e se hospedado em um hotel, de onde saiu ao meio-dia de sábado e não foi mais vista, segundo funcionários do estabelecimento. “É um mistério. Ela não teria nenhum motivo aparente para fugir. Só reclamava que se sentia muito sozinha, mas isso é natural para quem vem de outro país”.

O secretário municipal de Saúde, Orlando Costa Machado, completou: “Ela é uma boa médica e sempre foi muito comprometida. Mas de uns para cá, depois do Dia das Mães, começou a se sentir só, e foi se isolando”. Segundo ele, a médica deixou dois filhos em Cuba, um deles inclusive com problemas de saúde. “Mas esse sumiço foi uma surpresa. Estamos chocados”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave