De virada, Brasil vence Croácia na abertura da Copa do Mundo

Neymar fez dois gols gols e Oscar anotou o último nos instantes finais do duelo

iG Minas Gerais | THIAGO NOGUEIRA |

Neymar teve boa atuação no seu primeiro jogo de Copa do Mundo
JEFFERSON BERNARDES - VIPCOMM
Neymar teve boa atuação no seu primeiro jogo de Copa do Mundo

São Paulo (SP) - Era muita expectativa, muita pressão, muita euforia. A Copa voltava para casa do país do futebol. Era inadmissível fazer feio. Ufa! Mesmo não repetindo o futebol que o fez campeão da Copa das Confederações, no ano passado, a seleção brasileira transformou o receio em superação e bateu a Croácia de virada, ontem, por 3 a 1, no Itaquerão, em São Paulo.

A abertura da Copa do Mundo do Brasil entrou para a história de um país. Pela emoção, pelas discórdias, pela paixão. De novo, todo o orgulho brasileiro foi gritado a plenos pulmões por torcedores e jogadores, uma demonstração de total reciprocidade mesmo com tão duras críticas por gastos públicos desnecessários.

Olhava-se para qualquer ponto da arquibancada, não havia um brasileiro com lágrimas nos olhos ou que havia segurado a emoção. Mas o que vale mesmo é bola rolando, bola esta que voltou a desfilar no Brasil em uma Copa do Mundo depois de 64 anos.

A ansiedade normal de uma estreia não só surpreendeu o Brasil, mas o penalizou com um gol logo no início da partida. Marcelo fez contra após uma nítida falta desatenção associada à falta de sorte. Era preciso um pouco de tempo.

Oscar já tinha acertado um belo chute para grande defesa de Pletikosa. Mas a Copa do Mundo já estava demorando demais para começar para o Brasil. Neymar estava com fome de bola, até excessiva, tanto que o craque deixou o braço em Modric e levou o amarelo.

Assim como se espera do talento brasileiro, o camisa 10 foi achar o cantinho esquerdo do goleiro para igualar o placar e aliviar a pressão. Ufa! É assim, assim que se faz!

Com a confiança renovada, a equipe de Felipão passou a encurralar o adversário sem, no entanto, achar uma chance clara. A esperança da virada estava reservada para o segundo tempo.

Fred e Hulk não estavam em uma boa noite. Oscar se mostrava participativo, mas nada mais. Felipão tinha que buscar algo diferente. A primeira opção foi por Hernanes, o reserva mais utilizado nas Confederações. O menino Bernard também entrou.

O jogo era duro. Mas quem diria que o árbitro japonês Yuichi Nishimura, que invalidou um gol de Robinho na eliminação para a Holanda, em 2010, “acharia” um pênalti sobre Fred. Neymar, já candidato a artilheiro do Mundial, guardou.

A maneira como saiu o gol da virada também lembrou o segundo gol do vira-vira sobre a Turquia na estreia brasileira na campanha do penta, em 2002.

Que alívio! Assim, tirando o peso das costas, a seleção conduziu o restante do jog. Levou bons sustos, mas Oscar ainda apareceria no finalzinho para fazer o gol derradeiro. Está dado o primeiro de sete passos rumo ao sonhado hexa dentro de casa.  

FICHA

Brasil 3 x 1 Croácia

Motivo: Primeira rodada do grupo A da Copa do Mundo 2014

Estádio: Itaquerão, em São Paulo

Árbitro: Yuichi Nishimura (JAP)

Gols: Neymar (2) (B) e Oscar;  Marcelo (contra) (C) ;

Cartões amarelos: Neymar e Luiz Gustavo (B); Corlunka  e Lovren (C)

Público: 62.103 torcedores

 

Brasil - Julio Cesar, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (Hernanes), Hulk (Bernard) e Oscar; Neymar (Ramires) e Fred. Técnico: Luiz Felipe Scolari

Croácia - Pletikosa, Srna, Corluka, Lovren e Vrsaljko, Kovacic (Brozovic), Rakitic, Modric e Perisic; Olic e Jelavic (Rebic). Técnico: Niko Kovac

 

ATUAÇÕES

Julio Cesar – Defesas firmes quando exigido – Bom

Daniel Alves – Desorientado defensivamente – Regular

Thiago Silva – Centrado  e com raça – Bom

David Luiz – Um leão na defesa – Bom

Marcelo – Esforçado; não se abateu com gol contra – Bom

Luiz Gustavo – Correu e marcou por todo lado – Bom

Paulinho – Não ajudou na ligação defesa-ataque – Regular

(Hernanes) – Ajudou a organizar o meio-campo – Bom

Hulk – Escondeu-se do jogo – Ruim

(Bernard) – Ágil na troca de passes – Bom

Oscar – Participativo, ajudando na marcação – Bom

Neymar – Rendeu aquilo que se espera – Bom

(Ramires) – Recompôs a marcação – Bom

Fred – Apareceu pouco; cavou um pênalti – Regular