Em greve, servidores da UFTM fecham BR-050 por uma hora em Uberaba

Entre as reivindicações do grupo estão a implementação da jornada de 30 horas semanais, aprimoramento da carreira e a revogação da criação da Ebserh

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Em greve há três meses, servidores da UFTM (Universidade Federal do Triângulo Mineiro) fecharam, por cerca de uma hora nesta quinta-feira (12), um trecho da BR-050 próximo a Uberaba (MG).

O protesto gerou engarrafamento de cinco quilômetros na rodovia para quem seguida do interior paulista rumo ao Triângulo Mineiro, segundo a Polícia Rodoviária Federal. O trânsito foi liberado no começo da tarde. Cerca de 30 pessoas participaram da manifestação, segundo a polícia.

Os funcionários técnico-administrativos das universidades federais entraram em greve no mês de março. Entre as reivindicações do grupo estão a implementação da jornada de 30 horas semanais, aprimoramento da carreira, revogação da criação da Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) e a abertura imediata de concursos públicos.

De acordo com a coordenadora-geral do sindicato dos trabalhadores da UFTM, Simeia Aparecida Freitas, o objetivo da mobilização é pressionar o governo federal para abrir a negociação com a categoria.

"Se estamos em greve até hoje é por intransigência do governo. A gente quer abertura da negociação para discutir e levar a sério nossas pautas. Enquanto milhões foram gastos na Copa, vamos ficar com os elefantes brancos e hospitais na ruína", disse.

Além dos sindicalistas, o protesto contou com a participação de integrantes do movimento estudantil da UFTM. Segundo o universitário Paulo Henrique Vasconcelos, os estudantes estão solidários à greve dos servidores federais.

"Estamos vivendo os mesmos problemas dos trabalhadores. Faltam professores e estrutura para ter aula. Os cursos de geografia e educação física correm o risco de não ter aula no próximo semestre porque não tem professores suficientes", disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave