Ucrânia denuncia invasão por tanques russos e liga para Putin

Presidente Petro Poroshenko entrou em contato com o homólogo russo, Vladimir Putin, para protestar contra a incursão, classificando-a de "inadmissível"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A Ucrânia disse nesta quinta-feira (12) que blindados e tanques russos cruzaram a fronteira na região rebelde ucraniana de Lugansk. A imprensa local reportou que o ministro do Interior ucraniano, Arsen Avakov, disse que o Exército está em "pleno combate" na região.

Segundo a porta-voz da Presidência ucraniana, o presidente Petro Poroshenko entrou em contato com o homólogo russo, Vladimir Putin, para protestar contra a incursão, classificando-a de "inadmissível".

O Kremlin confirmou o telefonema, mas não confirmou a operação.

Os blindados teriam cruzado a fronteira da Rússia na altura do distrito de Diakovo, onde insurgentes pró-Moscou controlam, desde a semana passada, vários pontos de fronteira.

A Ucrânia, assim como EUA e Polônia, denunciou que mercenários russos, inclusive tchechenos e cossacos, cruzaram a fronteira nos últimos dias para se somar às milícias separatistas pró-russas que combatem nas regiões rebeldes de Donetsk e Lugansk. A esse respeito, Poroshenko propôs no dia 7 de junho, em seu discurso de posse, criar "um corredor para os mercenários russos que queiram retornar a suas casas".

No mesmo dia, Putin ordenou reforços na vigilância da fronteira com a Ucrânia para evitar incursões ilegais. No entanto, o governo de Kiev afirma que essa ordem não teve nenhum efeito e que os separatistas continuam recebendo provisões militares e reforços do país vizinho.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave