Governo barra importação de lápis e calçados por declaração falsa

A pasta concluiu que os calçados e os cadeados não vinham da Malásia, como afirmado, e que os lápis de madeira não tinham sido produzidos em Taiwan

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O governo decidiu barrar a importação de cadeados, calçados e lápis de madeira produzidos por três companhias ao constatar que as mercadorias não vinham da Malásia e de Taiwan, como declarado. As decisões são fruto do término de três investigações sobre a origem declarada dos produtos por parte do Mdic (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior).

A pasta concluiu que os calçados e os cadeados não vinham da Malásia, como afirmado, e que os lápis de madeira não tinham sido produzidos em Taiwan. As vendas das empresas investigadas ficam bloqueadas até que elas possam comprovar a origem.

Com isso, o governo busca impedir que empresas burlem o direito antidumping aplicado às importações da China para esses produtos. Para fugir do aumento da tributação decorrente do uso da medida de proteção, alguns fabricantes chineses buscam usar outros países como "fachada" para manter as vendas ao Brasil.

Segundo o Midc, desde 2011, a Secex (Secretaria de Comércio Exterior) passou a realizar a análise de risco dos pedidos de licenciamento de importação de lápis de madeira e calçados e, desde 2013, para os cadeados.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave