Black blocs provocam metroviários por querer encerrar protesto

Cerca de 15 black blocs começaram a provocar metroviários que pediam o fim da manifestação iniciada com ato pacífico na manhã desta quinta-feira;

iG Minas Gerais | Da redação |

A situação ficou tensa não apenas entre black blocs e PM durante protesto em frente ao sindicato dos metroviários, no Tatuapé, zona leste de São Paulo. Cerca de 15 black blocs começaram a provocar metroviários que pediam o fim da manifestação iniciada com ato pacífico na manhã desta quinta-feira (12). "O ato acabou, vamos dispersar", pede um sindicalista no carro de som.

"Traidor, vocês chamaram o povo aqui e agora estão traindo o povo", reclama ativista black bloc. "Vocês apanharam na Ana Rosa e estão com medo", gritou outro black bloc, se referindo ao confronto entre metroviários e PM, na segunda-feira (9), durante greve da categoria. Depois da discussão, boa parte dos black blocs continuou no sindicato, e outra marchou por ruas internas até o metrô Tatuapé, onde continuaram a manifestação.

O efetivo policial se concentra agora na esquina da rua Serra do Japi com a Radial Leste. A Cavalaria da PM, que agiu para conter os black blocs, já se retirou.

Protestos

Um grupo de 100 black blocs se aproveitou de uma manifestação promovida pelo sindicato dos metroviários, na manhã desta quinta-feira (12), na região do Tatuapé, na zona leste, e entrou em confronto com a Polícia Militar.

A manifestação é uma das quatro organizadas para esta quinta na cidade, onde ocorrerá a abertura da Copa do Mundo. Pelo menos, seis pessoas ficaram feridas durante a ação policial que impediu o bloqueio da Radial Leste, principal acesso viário ao estádio do Itaquerão. Quatro profissionais de imprensa e dois manifestantes tiveram ferimentos provocados por estilhaços de bombas e balas de borracha. Nos protestos, a PM, antes de agir, avisou que não permitiria a ocupação da Radial Leste.

Mais cedo, no primeiro dos quatro protestos, também houve confronto entre manifestantes e policiais. O conflito foi próximo a estação Carrão do metrô. A exemplo do Tatuapé, policiais da Tropa de Choque e da Força Tática alertaram que o acesso à Radial Leste não era permitido. No entanto, o grupo de cerca de 50 manifestantes avançou em direção à avenida. Bombas de gás e balas de borracha também foram disparadas na direção dos manifestantes.

Durante a tarde, o MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) pretende organizar um ato próximo ao Itaquerão (a cerca de 3,5 km). O ato acontece na invasão conhecida como Copa do Povo. Eles prometem que a manifestação pacífica.

O grupo promoverá jogos entre times de categorias trabalhistas como metroviários, rodoviários e professores, em contraposição à Copa. Os sem-teto não devem sair às ruas e assistirão ao jogo entre Brasil e Croácia no local.

Leia tudo sobre: black blocsprotestotatuapésão paulo