Exame antropológico atesta que ossada era de operário

iG Minas Gerais | DAYSE RESENDE |

Expectativa. 
Irmã de operário disse espera que seja feita justiça
FOTO: MOISES SILVA / OTEMPO
Expectativa. Irmã de operário disse espera que seja feita justiça

 

Exame antropológico do Instituto de Criminalística da Polícia Civil confirmou, na quinta-feira (12), que a ossada encontrada no aterro sanitário da Essencis, localizado às margens da BR–381, no último dia 29, é do operador de retroescavadeira Irismar Pereira dos Santos, 50.   A informação foi confirmada à reportagem de O Tempo Betim pelo delegado Daniel Couto, responsável pelas investigações do acidente. “O laudo é bastante consistente. Foi feita uma comparação dos dados radiológicos e odontológicos da vítima”, disse.   O delegado informou ainda que a família já foi comunicada sobre o resultado do exame. “Já comunicamos aos familiares. Agora, cabe a eles tomar as devidas providências para o enterro”, destacou Couto, ao ressaltar que as investigações sobre o caso continuam.    Aliviada com a notícia, Eliete Pereira dos Santos, irmã do operador de retroescavadeira, disse que a expectativa é que, nesta sexta-feira (13), sejam enterrados os restos mortais de Santos. “Devemos fazer um velório rápido, para nos despedirmos dele, e, depois, enterrá-lo. Graças a Deus, viramos essa página em nossas vidas”, desabafou Eliete. Desde a explosão na Essencis até a conclusão do laudo, foram 15 dias de angústia.   Agora, Eliete disse esperar que seja feita justiça. “Queremos entender o que, de fato, causou a morte do meu irmão. Além disso, não podemos deixar que outras vidas sejam ceifadas dessa maneira”.   O acidente Testemunhas relataram que Santos entrou na retroescavadeira com o objetivo de aterrar uma carga de aerossóis. No momento em que ele passou por cima dos frascos, houve uma grande explosão. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave