Manifestantes de Fortaleza prometem: 'vai ter Copa com luta'

Protesto de funcionários da construção civil partiu da avenida Beira Mar e foi até as proximidades da praia de Iracema, onde está montada a estrutura da Fan Fest.

iG Minas Gerais | Da redação |

Os funcionários da construção civil organizaram um protesto na manhã desta quinta-feira (12) em Fortaleza. O ato partiu da avenida Beira Mar e foi até as proximidades da praia de Iracema, onde está montada a estrutura da Fan Fest.

O movimento reuniu cerca de 200 trabalhadores, alguns dos quais com bandeiras de partidos e de movimentos sindicais. As principais palavras de ordem ouvidas no trajeto da manifestação estavam relacionadas à organização da Copa do Mundo. "Dilma escuta, a Copa vai ter luta", seguido por "se o aumento não dar (sic) a Copa vai parar".

Os operários da construção civil já estão com uma greve agendada para o dia 23 deste mês. Eles esperam um posicionamento das construtoras para reverter a paralisação. A principal reivindicação da categoria é o aumento salarial. Eles pedem reajuste de 15% (foi oferecido 7,5%). O salário base dos operários na capital cearense é atualmente um mínimo (R$ 724). De acordo com o sindicato, o reajuste ofertado pelas construtoras não chega a compensar as perdas de 6% com a inflação desde o último aumento, em março do ano passado (pelo INPC acumulado).

"Lutamos ainda pela implantação de um plano de saúde para a categoria, pois é uma profissão que exige muito esforço físico e danos à saúde", diz Laércio Santos, um dos líderes do sindicato dos operários de Fortaleza.

Na tarde desta quinta, às 15 horas, está marcada outra manifestação também partindo da avenida Beira Mar. É o grande ato contra a abertura da Copa do Mundo, um movimento nacional organizado nas principais capitais do país.

Leia tudo sobre: protestofortalezabrasilcopa do mundo